Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Videos

Loading Player...
Boa Tarde! Hoje é Terça, 28 de Julho de 2015

Objetivo da pesquisa da empresa Cupuama é realizar a otimização do processo fermentativo das sementes de cupuaçu.


Amazonas desenvolve barra de chocolate à base de semente de cupuaçuMANAUS – Em breve, o mercado terá disponível mais um produto de pesquisas em inovação com recursos naturais do Amazonas. Trata-se do chocolate em barra feito a partir da amêndoa do cupuaçu (Theobroma grandiflorum) que está em fase de elaboração pela empresa Cupuama, localizada no Careiro (AM), a 88 quilômetros de Manaus.

De acordo com a coordenadora do projeto e empresária da Cupuama, Fátima Sales, o objetivo é realizar a otimização do processo fermentativo das sementes de cupuaçu para melhoria da qualidade da ‘torta’ resultante do processo de extração de gordura de cupuaçu que será utilizada para produção do chocolate em barra.

O projeto de pesquisa conta com financiamento do Governo do Amazonas, via Fapeam, e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), por meio do Programa de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte na Modalidade Subvenção Econômica (Pappe Integração).

Processo de fabricação

O projeto da barra de chocolate surgiu por conta de alguns desafios encontrados pela empresa, tal como a necessidade de maior aproveitamento da extração de óleo do cupuaçu. “Precisamos de volume de sementes para aumentar a venda de gordura para empresas de cosméticos de São Paulo”, disse a empresária. Com a produção do chocolate em barra haverá um maior aproveitamento da gordura residual. “A expectativa é de, no mínimo, dobrar”, frisou.

“O processo de fabricação ocorre a partir da transformação das amêndoas de cupuaçu (sementes após o beneficiamento) em um derivado com sabor, textura, odor e aparência semelhantes ao do chocolate em barra elaborado com cacau”, explicou Sales.

Com recursos da ordem de R$ 282,5 mil, concedidos pela Fapeam e Finep, será possível estudar três diferentes condições do processo de fermentação quanto e em relação à quantidade de polpa presente nas sementes a serem fermentadas. Além disso, será possível avaliar sensorialmente os produtos da fermentação para verificação de seu nível de aceitação e sabor próximo ao ideal.

Desdobramento do cupulate

O projeto é uma extensão da primeira inovação desenvolvida pela empresa, realizado com recursos do Pappe Subvenção, que trouxe ao mercado o cupulate, achocolatado feito a partir do cupuaçu.

O CupuMax, nome dado ao produto, não possui em sua composição adição de cacau e cafeína e tem sabor superior ao achocolatado de cacau. Sales informou que este produto está em processo de patente no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi).

Antes desse projeto, a empresa trabalhava com a extração da gordura do cupuaçu e a ração para peixe.  De acordo com Sales, os produtos da empresa contam com uma cadeia produtiva de fornecedores, presentes nos municípios amazonenses do Careiro, Itacoatiara, Manaquiri e Autazes.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Deixe o seu comentário

Postar um comentário como um convidado

0
Seus comentários são sujeitos a moderação do administrador.
termos e condições.
  • Nenhum comentário encontrado

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015