Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Boca do Acre

Segunda etapa da reconstrução do sistema viário de Boca do Acre depende de uma assinatura do governador

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Encarregado da empreiteira diz que se essa assinatura demorar, não está descartada a possibilidade de as máquinas irem embora.
Tudo está dependendo de uma assinatura do governador
Tudo está dependendo de uma assinatura do governador

O trabalho de reconstrução do sistema viário de Boca do Acre foi iniciado no ano de 2013 e paralisado no final do ano passado. De lá para cá, a empreiteira que venceu a licitação do Governo do Estado do Amazonas para a execução do serviço, não acrescentou mais um centímetro de concreto ou asfalto nas ruas, deixando uma sensação de suspense na população, que por sua vez teme ficar com o legado de uma obra inacabada.

Segunda etapa só depende do governador

De acordo com o encarregado da Vila Engenharia em Boca do Acre, Rosinaldo Vale, o reinício das obras está dependendo somente de uma determinação do governador José Melo, que tem o poder de assinar o contrato com a empresa e os trabalhos serem reiniciados. “Não tem previsão, está tudo parado, o governador trancou tudo. Só podemos começar somente quando ele autorizar a gente”, declarou o encarregado.

Vila tem prazo para deixar Boca do Acre - Rosinaldo alerta que o empreiteiro já avisou que esse contrato não for assinado até o final de agosto, a empresa poderá deixar o canteiro de obras.

Etapas do serviço

O representante da Vila Engenharia em Boca do Acre explicou que o serviço foi dividido em duas etapas. A primeira previa a pavimentação de 15 quilômetros e, segundo Rosinaldo, esse trabalho foi todo cumprido. A segunda fase contempla 14 quilômetros, quando serão contemplados os bairros Maria Leopoldina e Horta, além do asfaltamento do Platô do Piquiá, concretagem da Rua Renato de Souza Pinto até a frente da rodoviária, asfaltamento do Centro da Cidade e concretagem de outras ruas que não receberam o pavimento.

“Todo o levantamento foi feito, com todas as medições, agora está dependendo somente de um sinal do governador”, falou Rosinaldo.

Ainda conforme o encarregado, existia a pretensão de reiniciar os trabalhos no próximo dia 25 deste mês. Rosinaldo informou que se o contrato for firmado, o prazo para a entrega da cidade cem por cento asfaltada será no próximo.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015