Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Massa sinaliza continuidade na F1 em 2018: "Não tenho motivos para não ficar"

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Felipe Massa se aposentou da Fórmula 1 no final do ano passado, com direito a uma despedida emocionante em Interlagos. Entretanto, com a surpreendente aposentadoria de Nico Rosberg, e a consequente ida de Valtteri Bottas para a Mercedes, o brasileiro se viu em uma sinuca de bico. Chamado por Claire Williams para retornar ao cockpit da equipe britânica, Massa teve que optar entre "apagar" a despedida de 2016 ou seguir sua carreira em mais um ano na categoria máxima do automobilismo mundial.

Felipe não resistiu ao chamado da Williams e assinou para correr por mais uma temporada. Em 2017, ele tem apresentado bons desempenhos com o irregular carro da escuderia britânica, em paralelo a uma considerável falta de sorte. O brasileiro acumula 23 pontos, estando na 11ª colocação do campeonato, uma posição à frente do companheiro de equipe Lance Stroll. Perguntado pelo site "Autosport" sobre a continuidade da carreira, Massa sinalizou que não pretende parar de correr ao final deste ano.

- Eu estou em boa forma. Meu jeito de pilotar, meu entendimento do carro e tudo. Não tenho motivos para não ficar na Fórmula 1, mas vamos ver o que vai acontecer. Eu estou correndo com muito mais tranquilidade e também fico feliz com o que faço no carro. Tive azar em algumas corridas, infelizmente, mas estou curtindo. Não pensar em algumas coisas que fazem parte do seu trabalho simplesmente te deixam mais relaxado, fazendo o que gosto de fazer, aproveitando, sem pressão.

Com dois sextos lugares (Austrália e Bahrein) como melhores resultados, Felipe tem cinco pontos a mais que Stroll na tabela. Por sinal, 15 destes 18 pontos do canadense, vieram de um terceiro lugar no GP do Azerbaijão, prova em que Massa vinha bem, e que poderia até ter brigado pela vitória caso o carro da Williams não tivesse quebrado. Satisfeito com o desempenho do brasileiro na temporada, Paddy Lowe, diretor técnico da Williams, disse que Felipe ainda pode brigar pelo título mundial caso tenho um bom carro nas mãos.

- Felipe é feito do mesmo material dos campeões mundiais. Vimos isso no ano em que ele foi campeão mundial brevemente (2008). Claramente tem muito talento e é um grande prazer trabalhar com ele. É um cara fantástico. Entusiasmado, amigável, apoia o Lance (Stroll) e o aprendizado do qual ele precisa. Acho que se pudéssemos dar a Felipe o carro certo, ele poderia fazer o trabalho.
 
Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015