Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Presidente do Banco da Amazônia diz estar motivado para disputar vaga na Câmara Federal

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Decisão final, entretanto, só será tomada depois de uma boa conversa com o Partido Social Democrata (PSD)

marivaldo melo
FOTO: ARQUIVO PESSOAL DE MARIVALDO

Com dois prêmios recentes de destaque no empreendedorismo, o presidente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo, ainda reluta em anunciar sua candidatura a deputado federal, embora dentro do partido dele, o PSD, a candidatura seja dada como certa.

Natural de Boca do Acre, no Amazonas, Marivaldo sempre teve uma ligação maior com o Acre. Tanto na esfera pessoal como na profissional. Foi essa ligação que levou o presidente do PSD, senador Sérgio Petecão, a sondá-lo para a disputa. “Marivaldo é aquele cara que conhece a fundo os problemas do Acre, principalmente os da área produtiva. Imagine uma pessoa com esses conhecimentos na Câmara dos Deputados”, disse o senador.

Marivaldo que chega ao Acre nos próximos dias, agendou conversas com as lideranças partidárias e com as bases. Só depois dessas reuniões vai anunciar a decisão, embora antecipe um pouquinho: “ A missão é muito nobre, isso me motiva muito. Sempre falo que o mais importante que o cargo é a missão de desenvolver a Amazônia de forma sustentável”.

Dedicado à tarefa de adequar o banco ao momento de crise pela qual passa o país, o presidente do banco fez história na instituição, também pela posição firme que adota. Quando foi indicado para a presidência, foi chamado no gabinete de um senador da Região Norte, que o apresentou a uma pessoa dizendo que queria que assim que ele assumisse a presidência colocasse a pessoa em um cargo de direção. Pois só a partir desse compromisso votaria favorável ao nome dele para o cargo. Marivaldo levantou e respondeu já da porta de saída: “Pode votar contra. Não aceito pressão e não faço conchavos”. O episódio virou lenda dentro do banco.

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015