Deus é nossa meta

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
gilmar
FOTO: GILMAR

Afinal, estamos aqui para que? Grandes sábios da antiguidade diziam que este mundo é um oceano de ilusões. E não deixam de terem razão. Nascemos, crescemos, mendigamos alguns raros momentos de prazer, vivemos outros vários momentos de sofrimento e dor, por fim, chegamos ao túmulo. Na lápide constará as datas de nascimento e morte, entre elas o espaço contendo todo sofrimento de uma vida perdida. A maioria de nós, mergulhados neste imenso mar de ilusões nunca vive verdadeiramente a vida, só nos damos conta do que perdemos quando chega a hora da morte, para finalmente perceber a vida que se esvaiu por entre os dedos. Se a vida fosse somente isso não valeria a pena estar aqui. Sendo assim, chego a conclusão de que nossa meta existencial terrena é alcançar Deus, ou seja, evoluir como seres humanos e espirituais.

O caminho para o reencontro com Deus exige mudança de pensamento e comportamento. É preciso mudar o foco da mente. Do material para o imaterial (espiritual) e nos convencer, por meio da observação atenta, das bênçãos eternas advindas finalmente da virtude cultivada no coração e irrigada pelo amor divino. Muitos equívocos têm ocorrido neste mundo pela falta da observância do homem perante as Leis que regem o Universo. Muitos acham até que o pecado é algo comum, acreditando realmente que nada os acontecerá em compensação do mal praticado.

Andamos de um lado para outro descontentes e ansiosos pela vida, achando sempre que precisamos de mais e de mais para preencher um vazio profundo que se apoderou da alma. Isso nada mais é do que uma grande ilusão criada por um ego insaciável. Outros já perceberam o jogo de satã e começam a busca por Deus. Pergunto, será que você realmente tem encontrado a paz que dá os primeiros indícios da aproximação com o Pai? Se não, é porque está buscando no lugar errado.

E que tal buscar a Deus em outros lugares jamais imaginado, escondido, oculto e até então inabitável? Dentro de você! Isso mesmo, vamos desenterrar Deus de dentro das profundezas de nosso Ser, sacudi-lo para fora. Precisamos ir ao nosso próprio encontro para nos achegar a Deus. Será um encontro emocionante, como a de um pai e filho que não se vê há anos.

“Tu nos criaste para ti, e nosso coração vive inquieto até repousar em ti.” As confissões de Santo Agostinho.

É importante transcender a mente. Nos tornar vigilante de nossos pensamentos e sentimentos a fim de eliminar hábitos arraigados em nosso Ser. Acredito veemente que a transcendência da mente é a chave mestra que abrirá as portas do imaterial (espiritual) rumo a nossa redenção e ascensão ao céu. Para os adeptos da Física Quântica isso se chama sair da matrix.

Aqui você começa a ter escolha, se tornará o senhor do próprio destino. Não sofrerá mais o acaso da vida.

Jesus Cristo disse: “... Porquanto a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus.”. Eu lhes pergunto, qual a sabedoria deste mundo? Respondo: “A mente”. Isso mesmo, a mente é a inteligência que acha que sabe das coisas, ela se acha muito esperta, a ‘bambam’, muito sábia. Não é a toa que em outra passagem bíblica Cristo fala que o Reino dos Céus pertencem às criancinhas.

As crianças, nada sabem, nada julgam, estão sempre a vontade com o  momento presente. Alegres e felizes. Se tem raiva, gritam, choram, esperneiam, mas quando passa a raiva novamente se divertem como se nada houvesse acontecido.

Viver a vida em sua totalidade, é viver uma vida em comunhão com Deus. Ser feliz e grato a cada momento, sentindo o toque do vento, o cantar dos pássaros, apreciar um belo jantar, sentir o perfume das flores, tocando a pele macia da pessoa amada. Isso não tem preço, isso é viver. Você descobrirá aqui que nossos sentidos também são fontes de vida e prazer indescritíveis.

Fico por aqui e desejo paz e saúde a todos.

Artigos relacionados:

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015