De janeiro de 2017 a abril de 2018, município ainda não pagou a conta de energia

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

energiaDesde que a nova gestão executiva de Boca do Acre assumiu o comando do município, o débito com a Amazonas Energia foi continuado. Além dos mais de 30 meses que o ex-prefeito Iran Lima deixou em atraso, sem pagar uma fatura de consumo de energia elétrica, o prefeito José Maria Silva já entrou no seu 19º mês também sem honrar o compromisso com a Amazonas Energia.

Segundo levantamento da gerência da concessionária, em Boca do Acre, só de janeiro de 2017, até abril de 2018, já são R$ 1.560.000,00 milhões de reais.

A energia dos prédios públicos municipais já foi ameaçada de corte, inclusive com decisão judicial favorável, para acontecer no final do ano passado, que só não foi possível graças a ação da Procuradoria Jurídica do município, que entrou com uma liminar, atendida pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, impedindo o corte no fornecimento de energia.

Um dos prédios que é gerido pela prefeitura e está com atraso no pagamento, é o GM3, onde está funcionando a escola estadual Coronel José Assunção. O consumo do estabelecimento, no mês de maio, foi de mais de 16 mil reais.

A dívida do município

Juntando a herança de Iran Lima, com a de José Maria Silva, a dívida da Prefeitura com a Amazonas Energia já ultrapassa com folga os 3 milhões de reais.

Enquanto a energia dos órgãos municipais é mantida por medida judicial, mensalmente o cidadão carente vê o serviço sendo cortado em sua residência, porque atrasou algumas faturas.

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015