Artigos

Lábrea - Reutilização de casca de castanha rende prêmio em concurso Jovem Empreendedores Florestais

Cerca de 16 projetos foram submetidos ao Concurso, promovido pelo Idesam, nas categorias Planos de Negócios Florestais e Usinas de Beneficiamento


Um projeto visando o aproveitamento de casca de castanha em produtos de artesanato e decoração do Município de Lábrea (a 703 quilômetros de Manaus) será um dos premiados no Concurso Jovens Empreendedores Florestais em evento a ser realizado amanhã no auditório da Reitoria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na Avenida Djalma Batista, a partir das 15h. Promovido pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam).

O concurso prevê a submissão de propostas em duas categorias: Planos de Negócios Florestais, relacionados com atividades da cadeia primária (extração, comercialização, produção e manejo), e Usinas de Beneficiamento de Produtos Extrativistas, abordando desde a recepção da matéria-prima até o envase e armazenamento.

No total, 16 projetos foram submetidos ao concurso nas categorias Planos de Negócios Florestais e Usinas de Beneficiamento. Dos seis vencedores, quatro foram de estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), um do Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia (Inpa) e um Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Campus Lábrea.

PREMIADOS

Na categoria Negócios Florestais, o primeiro colocado foi Gilmar Claro de Carvalho, da Comunidade Boa Esperança em Manicoré, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o segundo foi Ives San Diego de Amaral Saraiva, da Ufam de Manaus e o terceiro lugar foi de Sulliane Paixão, também da Ufam de Manaus. Já na categoria Usina de Beneficiamento, o primeiro colocado foi José Eudes Alexandre, do Instituto Federal de Educação do Amazonas (Ifam) de Lábrea, o segundo foi Valdiek da Silva Menezes, da Ufam de Manaus e Yuri Wanick, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

O estudante José Eudes Alexandre, 33, inspirou-se no aproveitamento da casca da Castanha do Brasil, da qual o Município de Lábrea é grande produtor, para propor o uso como decoração em canteiros e jardinagens, além de outros tipos de decoração. “Como não tem utilização nenhuma, é comum o descarte desse material no meio ambiente, o que é uma preocupação”, explicou.

Estudante do primeiro ano do curso de Técnico em Floresta, Eudes disse ter fotos de locais onde as cascas são lançadas, depois da retirada do fruto e sugere que a prefeitura possa realizar ações para resolver este problema ambiental. Segundo ele, estimativas dão conta de que para se deteriorar no meio ambiente, a casca da castanha dure pelo menos cinco anos. “Acho que pelo volume de dejetos desse produto, projetos como o nosso têm grande importância e podem contribuir com o aproveitamento das cascas”, finalizou.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

PM e ICMbio faz a apreensão de peixes ornamentais

A Policia Militar sob o comando do Tenente Laurênio Santos, tendo como patrulheiro os sargentos F. LIMA e SOBRAL, em parceria com fiscais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), deu inicio a "Operação Jacaré" no porto da cidade de Lábrea. O ato ocorreu na segunda-feira (01), por volta das 14h30min.
Lábrea - PM e ICMbio faz a apreensão de peixes ornamentais
Fizeram a apreensão de 800 caçapas e um grande saco plástico contendo aproximadamente 500.000,00 peixes ornamentais que estavam em uma embarcação as margens do Rio Purus.

A apreensão aconteceu após os fiscais do ICMbio e Policia Militar, receberem denuncia de que uma embarcação de pequeno porte estava comprando grande quantidade de peixes ornamentais que eram retirados das áreas de igapó próximo a comunidade Jucurí no Rio Purus.

A equipe da policia militar em conjunto com ICMbio, deslocou-se até o Porto da Comara e no local encontrou a embarcação que estava carregada com as caçapas e o saco plástico contendo os peixes ornamentais e já as repassava para uma embarcação de grande porte para fazer o transporte até Manaus.

Foi feito contato com o proprietário da embarcação, conhecido como Gregório, e ele informou que comprou os peixes a 10 reais o milheiro e que os peixes eram na maioria da espécie Limpa Vidro e Nadadeira que seriam transportados para o município de Barcelos onde seriam comercializados.

Todos os peixes e materiais foram apreendidos e o responsável pelo carregamento de peixe ornamental foi conduzido para que se fossem realizados os procedimentos cabíveis.

Após a realização dos procedimentos a equipe de Policiais, fiscais do ICMbio e representantes das associações que representam os moradores das RESEX MÉDIO PURUS e ITUXÍ deslocaram-se em lancha do ICMbio para realizar a soltura dos peixes ornamentais na boca do Rio Ituxí.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Preso por furto e corrupção de menor em Lábrea

carioca lábreaA Policia Militar do município de Lábrea , prendeu em flagrante pelo crime de Furto Qualificado e Corrupção de Menor, Antônio Carlos  Gonçalves Maia, 37 anos,  vulgo “CARIOCA”.

A prisão aconteceu após a guarnição receber denuncia anônima que informava que CARIOCA e uma mulher, aparentando ser menor de idade, haviam arrombado, com um pé de cabra, um comercio em frente a Creche Danilo Corrêa e estavam dentro do estabelecimento recolhendo os objetos do local.

De imediato a guarnição foi até o local e flagrou o acusado e a menor E.F.S, 14 anos, dentro do estabelecimento comercial recolhendo os produtos.

CARIOCA recebeu voz de prisão e a menor foi apreendida e ambos foram conduzidos e apresentados na 6ª DIPCL onde CARIOCA foi flagranteado e está a disposição da justiça.

CARIOCA é bastante conhecido da Policia e um dos criminosos que mais amedrontam a população labrense, ele estava em liberdade provisória, pois responde pelo crime de homicídio e é acusado de ter praticado varias lesões corporais e ameaças.

CARIOCA é um criminoso de alta periculosidade e vinha aterrorizando os bairros de Vila Falcão e Nossa Senhora de Fátima e contra ele já existiam diversas ocorrências registradas na 6ª DIPCL.

A prisão de CARIOCA é o resultado do policiamento ostensivo realizado com afinco pela Policia Militar que se preocupada com a segurança do município e sempre protege a sociedade labrense dos criminosos que tentam perturbar a paz social.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Governo do Amazonas recupera sistema viário de Lábrea

Governo do Amazonas recupera sistema viário de LábreaO Governo do Estado do Amazonas está promovendo a recuperação, por intermédio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), do sistema viário da sede do município de Lábrea, situado no rio Purús, distante 701,6 km de Manaus em linha reta, na região Sul do estado.

Com investimentos da ordem de R$ 20,18 milhões serão asfaltados 30 km de vias na sede de Lábrea. A MCW Construções é a empresa responsável pela obra. De acordo com a fiscalização da Seinfra, mais de 80% dos serviços de terraplanagem estão prontos e iniciados os de compactação e imprimação. Com a usina de asfalto em processo de instalação, a obra ganhará um novo ritmo e até o fim de setembro deverá estar pronta.

Ao todo 26 ruas estarão recebendo pavimento asfáltico de acordo com o que prevê o contrato de n.º 116/2013-SEINFRA.

Visita técnica – Na última visita técnica realizada ao município – por determinação da Secretária de Estado de Infraestrutura Waldívia Alencar, com a participação dos engenheiros Ana Lucia de Sampaio – Chefe do Departamento de Engenharia do Interior; e Frank Douglas – fiscal do contrato; foram discutidos diversos aspectos relativos a esta obra. Participaram da reunião o deputado estadual Adjuto Afonso; o prefeito do município, Sr. Evaldo Gomes; vereadores municipais e o vice-prefeito Sr. Michel Cruz; o representante da MCW Construções, Wilson Pinto.

Dentre os assuntos discutidos na reunião destacam-se a vistoria dos serviços já realizados; o levantamento das vias que necessitam de recuperação; a instalação de um laboratório de análise; e a contratação de um engenheiro residente pela prefeitura para acompanhar a obra dentre outros.

No decorrer da visita verificou-se que a empresa contratada já estava transportando para o município, por meio de balsa fretada, de uma usina asfáltica, 16 barris de CAP-20, 200 toneladas de pó de brita; emulsão e 50 toneladas de CM-30. Também ficou comprovada a existência dos equipamentos necessários para a realização da obra, como tratores, rolos compactadores, caminhões basculantes, retroescavadeiras e vibro-escavadeiras, dentre outros equipamentos.

Outros benefícios – Os investimentos do Governo do Amazonas em Lábrea não se restringem à recuperação do sistema viário. Também está em estudo a construção do novo Terminal Hidroviário do município, que só depende da conclusão dos estudos relativos à sua localização. As sondagens realizadas até aqui não aconselham a construção do porto diretamente na sede do município. O local mais apropriado seria no Ramal do Tauaruã, que também receberá pavimentação asfáltica.

A população de Lábrea será beneficiada ainda com a construção de uma nova tomada e de uma nova estação de tratamento e distribuição d’água. O sistema existente atualmente é precaríssimo.

Para finalizar, ficou decidido que além destes benefícios já citados e que se encontram em fase de planejamento e de elaboração dos projetos; os produtores rurais de Lábrea ganharão duas feiras destinadas à comercialização de produtos hortifrutigranjeiros  diretamente do produtor ao consumidor, evitando assim a figura do atravessador e garantindo preços bons para o produtor e para o consumidor final.

“Nós cumprimos assim a determinação do Governador José Melo de ouvir as necessidades de cada município e de, na medida do possível, atendermos às suas reivindicações”, completou Waldívia Alencar. // Foto: José Rodrigues / Por Seinfra

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Justiça reafirma obrigação da União na reforma da Casai

Justiça reafirma obrigação da União na reforma da Casai LábreaA pedido do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM), a Justiça Federal determinou, em sentença, que a União apresente documentos que comprovem o cumprimento do cronograma de reforma da Casa de Saúde Indígena (Casai) de Lábrea (distante 702 quilômetros de Manaus).
A reforma havia sido determinada à União por decisão liminar, para suprir as deficiências estruturais e sanitárias apontadas em ação civil pública encaminhada à Justiça Federal pelo MPF/AM.

A sentença judicial obriga ainda a União a providenciar a manutenção de contratos administrativos e reparo nos veículos avariados indispensáveis ao desenvolvimento das atividades cotidianas da Casai sob pena de pagamento de multa diária de R$ 500.

A ação civil pública, com pedido de liminar, foi encaminhada à Justiça Federal pelo MPF/AM no dia 10 de dezembro de 2012, o Dia D da Saúde Indígena, organizado pela 6ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF.

Em janeiro de 2013, a Justiça Federal, em decisão liminar, concedeu prazo de dez dias para que a União apresentasse o cronograma de reforma da Casai sob pena de multa diária de R$ 500. Determinou também que, 30 dias após a apresentação do cronograma, as obras de reforma deveriam ser iniciadas, sob pena de multa diária de R$ 500 em caso de descumprimento.

O MPF/AM destaca que as Casas de Saúde Indígena são, ao lado das unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), um importante componente no Subsistema de Atenção à Saúde Indígena. A principal função da Casai é estabelecer uma interface entre as aldeias e as unidades do SUS localizadas no município de referência.

A Casai de Lábrea deve oferecer, em articulação com o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Médio Purus, condições para receber, alojar e alimentar os índios em tratamento de saúde e seus acompanhantes. Deve, ainda, estar apta a prestar serviço de enfermagem 24 horas por dia ao indígena enfermo.

Durante a apuração do caso, foram identificados sérios problemas no atendimento aos pacientes e acompanhantes que utilizam os serviços da Casai de Lábrea, como falta de leitos e problemas no transporte de pacientes. Relatório do Dsei Médio Purus apontou que as instalações da Casai estão precárias, necessitando de obras de manutenção como pintura interna e externa, reparos no telhado, nas instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias.

Sentença que confirmou decisão liminar anterior determina que União comprove cumprimento de cronograma de reforma em 45 dias, sob pena de multa.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Desenvolvido por ABCMIX - Joomla Site Designer - 2012