Artigos

Tragédia em Lábrea. Casa pega fogo e mulher morre queimada

A polícia não soube informar as causas do incêndio


Tragédia em Lábrea. Casa pega fogo e mulher morre queimadaNa manhã desta quinta-feira (10), os labrenses foram impactados por uma cena forte ao ver uma casa se esvaindo em chamadas e uma mulher morta carbonizada. A vítima tinha 37 anos de idade e, segundo informações de populares, ela estaria dormindo na hora do incêndio. A Polícia Militar foi acionada para tentar conter as chamas, sem sucesso.

Tragédia em Lábrea. Casa pega fogo e mulher morre queimadaComo o município não tem Corpo de Bombeiro, a exemplo de muitos municípios do interior do Amazonas, quem tentou apagar o fogo foram os próprios moradores, com baldes de água, no entanto as labaredas não demoraram muito para tomar a casa inteira e destruir a propriedade.

A tragédia ocorreu na rua Camilo Morato, no bairro Barra Limpa. O local foi tomado por populares que observavam as cenas atônitos a casa completamente destruída e do corpo da mulher totalmente queimado sendo recolhido pela Polícia Militar.
Tragédia em Lábrea. Casa pega fogo e mulher morre queimada
Siga-nos no Twitter e no Facebook

Marinha do Brasil realiza Atendimento Médico-Odontológico até o alto do Rio Purus

Foram realizados um total de 2.500 procedimentos e 1.000 pessoas atendidas, nas comunidades e municípios de Boca do Acre, Estirão da Taboca, Porto Monte Alegre, Pauini, Ermídia, Prainha, Cacau, Madeirinho, Samaúma e Lábrea.


Marinha do Brasil realiza Atendimento Médico-Odontológico até o alto do Rio Purus.O Navio-Patrulha (NPaFlu) Fluvial “RORAIMA” (P-30), subordinado ao Comando da Flotilha do Amazonas, suspendeu no dia 10 de março da Estação Naval do Rio Negro em Manaus com a importante missão de levar assistência médica-odontológica às comunidades ribeirinhas no rio Purus afetadas pelas enchentes de 2014.

As cheias dos rios Purus e Acre obrigaram alguns municípios a decretarem estado de urgência e, até mesmo, calamidade pública.

Marinha do Brasil realiza Atendimento Médico-Odontológico até o alto do Rio PurusNo intuito de contribuir para amenizar o sofrimento das famílias afetadas, o Águia do Amazonas, como é carinhosamente conhecido o navio, realizou distribuição de remédios, material de higiene, controle de natalidade, palestras e atendimento médico-odontológico, alcançando um total de 2.500 procedimentos e 1.000 pessoas atendidas, nas comunidades e municípios de Boca do Acre, Estirão da Taboca, Porto Monte Alegre, Pauini, Ermídia, Prainha, Cacau, Madeirinho, Samaúma e Lábrea.
A equipe de saúde - composta por dois dentistas, dois médicos e três enfermeiros – ainda prestará atendimento na cidade de Canutama, entre os dias 07 e 08 de abril, quando encerrará seu ciclo de atendimento.

A equipe Médica conta Dois (2) oficiais médicos, dois (2) oficiais dentistas mulheres e três (3) enfermeiros praças. Os equipamentos usados pela equipe de saúde  foram Odontologia; Medicamentos e  Médico-Cirúrgico.

Entre os materias distribuídos estão: Material de higiene – pasta de dente, escova de dente, flúor e fio dental; Material de prevenção sexual – preservativos e pílulas anticoncepcionais.

O atendimento em Lábrea encerrou no dia 05 (sábado) de março e seguiu para Canutama no dia 06 onde fará o encerramento do ciclo de atendimentos.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Traficante de Tapauá é transferido pra Lábrea

O fato ocorreu após denúncias de que comparsas iriam tirar ele da cadeia


Traficante de Tapaua e transferido pra LabreaJoão Paulo da Rocha Nazaré, 36, um dos principais articuladores do trafico de entorpecente no município de Tapauá, foi preso em flagrante por tráfico de entorpecente em uma operação conjunta entre Policia Civil de Tapauá e Policiais Militares da 4ª CIPM/Lábrea.

João Paulo foi transferido de Tapauá, pois existiam denuncias de que João Paulo estava articulando um plano para que traficantes do município realizassem seu resgate da Delegacia do município. Foi organizado um forte esquema de segurança para realizar a transferência do preso para Lábrea que contou com 12 policiais e quatro viaturas para conduzir o preso e entregá-lo a Policia Civil de Lábrea.
João Paulo foi preso junto com sua esposa Ketlem e seu primo Franklim, no dia 15/03/2014, quando foi desencadeada a Operação Tapauá de combate ao trafico de entorpecente comandada pelo Tenente Laurênio Santos. Foi preso também o nacional Raimundo Junior Roberto de Souza, 36, vulgo “Cairara” que foi preso em flagrante com material entorpecente supostamente oxí.

A operação foi realizada após seis meses de investigações realizadas pela equipe de inteligência da 4ª CIPM e Policia Civil de Tapauá. No mês de Dezembro na primeira parte da Operação Tapauá já haviam sido presos seis traficantes que traficavam no município.

O comandante da 4ª CIPM, tenente Laurênio, informou que intensificara o policiamento no município e irão acontecer novas prisões de traficantes que atuam em Tapauá.

João Paulo está preso na cadeia do município a disposição da Justiça. Ele é considerado de alta periculosidade.

* Portal Juruá

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Manifestação em Lábrea após morte de professor

Manifestantes com faixas e buzinas pediam justiça para o caso.


Manifestação em Lábrea após morte de professorFamiliares e amigos protestaram em frente da delegacia de Lábrea após morte de professor, o mesmo foi vitimado sem motivos óbvios e isso indignou a população que sofre a falta de justiça. O motivo do homicídio foi uma dividida em uma partida de futsal na quadra do mutirão

O delegado da policia civil de Lábrea disse aos manifestantes que não precisava da manifestação, pois o acusado já está preso, e em seguida mandou que saíssem da frente da delegacia.
Manifestação em Lábrea após morte de professor
Os manifestantes e parentes da vitima seguiram até o cemitério Nossa Senhora de Nazaré no bairro de Fátima onde iriam enterrar o corpo de “Messi”.

O homicídio ocorreu por volta das 18:30 horas do dia 03/04/2014.

A policia militar realizou uma operação comandada pelo Tenente Laurênio Santos, onde a guarnição foi informada pelo operador 190.

Um rapaz com marcas de sangue pelo corpo compareceu a 6ª DIPCL, informando que havia acontecido uma tentativa de homicídio na quadra do Mutirão do Bairro da Fonte, onde um rapaz conhecido como CHARLES havia desferido uma estocada com arma branca nas costas de outro rapaz conhecido como MESSI. 

O rapaz informou também que o acusado, após desferir a estocada, havia empreendido fuga do local e ido rumo ao local denominado CATITU.

Foi feito deslocamento até o local informado e foi confirmado a veracidade do fato e a vitima já havia sido conduzida por populares ao Hospital Regional de Lábrea (HRL) para receber atendimento médico e estava sendo submetida a procedimento cirúrgico.
Foram realizadas diligências pelo local e em sua residência afim de capturar o acusado da tentativa de Homicídio, porém o acusado não foi encontrado e as diligências continuaram por diversas partes do Bairro da Fonte.

A vítima foi AMESSIAS RAMOS DE ARAÚJO, 29 anos, morador da Rua 22 de Outubro no Mutirão do Bairro da Fonte e o acusado CHARLES GOMES DE FARIAS, 26 anos, morador da Rua Projetada I, no Bairro da Fonte.

Foi informado que o motivo do homicídio foi uma dividida em uma partida de futsal na quadra do mutirão.

Por volta das 20:40 horas a guarnição foi informada via 190, que a vitima havia ido a óbito no HRL e o acusado passou a ser procurado por homicídio. As diligências da PM continuaram por toda noite do dia 03 e madrugada de hoje 04.

Manifestação em Lábrea após morte de professoror volta das 09:47 horas do dia 04/04/2014, a guarnição da VTR 22-1706, comandada pelo CbPM VANDE, foi acionada pelo advogado RENÊ VIEIRA PERES JÚNIOR, OAB – AM Nº 9219, que solicitou auxílio policial, pois ele temia represália dos familiares da vítima, para fazer a apresentação do acusado CHARLES, que foi conduzido e apresentado na 6ª DIPCL para os procedimentos, com a sua integridade física e moral preservadas.

Os manifestantes e parentes da vitima seguiram até o cemitério Nossa Senhora de Nazaré no bairro de Fátima onde iriam enterrar o corpo de “Messi”.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Tapauá – Petrobrás faz instalação de dultos e máquinas de mineração no rio Tapauá

O movimento ‘Surival’ questiona que a Petrobras não consultou os povos indígenas


Veja a matéria:

O lado sombrio do Brasil: A gigante petrolífera Petrobras adentra a Amazônia profunda. 

A estatal brasileira, Petrobras, iniciou atividades de prospecção de petróleo e gás em uma das partes mais isoladas da Amazônia, colocando em risco diversas tribos.
Fontes locais afirmam que a Petrobras instalou 15 balsas com geradores de alta capacidade, tubulações e maquinaria de mineração no rio Tapauá no estado do Amazonas. A prospecção está ocorrendo próxima a sete territórios indígenas incluindo as terras dos índios Suruwaha, Banawa, Deni e Paumari.

Tapauá – Petrobrás faz instalação de dultos e máquinas de mineração no rio TapauáAinda que a constituição brasileira estipule que povos indígenas devam ser consultados sobre projetos que afetem as suas terras, a Petrobras não consultou os povos indígenas da área. A FUNAI, Fundação Nacional do Índio, também não foi informada sobre a prospecção, apesar do fato de que algumas tribos da região sejam isoladas ou foram contatadas há pouco tempo.

Quando perguntada sobre este trabalho da Petrobras na bacia do rio Tapauá, a ANP, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, declarou que ‘não se encontram em curso atividades voltadas para a exploração e produção de petróleo e gás natural, contratadas ou autorizadas por esta Agência, na região mencionada.’

Tapauá – Petrobrás faz instalação de dultos e máquinas de mineração no rio TapauáEm uma carta ao Ministério Público, especialistas brasileiros enfatizaram o direito dos povos indígenas, consagrado no direito internacional, a serem consultados sobre essa atividade e alertaram que ‘impactos irreversíveis podem incidir sobre a vida de mais de 1300 pessoas’. Uma Deputada e um Senador levantaram a questão no Congresso.

A prospecção poderia se mostrar fatal para os Hi Merimã, uma tribo isolada vivendo próxima ao local do projeto. Índios isolados são extremamente vulneráveis a qualquer tipo de contato com forasteiros, uma vez que não têm imunidade a doenças comuns.
Nas décadas de 70 e 80, a Petrobras explorou petróleo no Vale do Javari, lar da maior concentração de tribos isoladas do mundo. Muitos índios isolados, e empregados da FUNAI e da Petrobras, morreram devido aos conflitos gerados pelas atividades de exploração.

Ano passado, os povos indígenas do Vale do Javari reafirmaram a sua oposição a qualquer tipo de exploração de petróleo perto ou em suas terras. Em uma carta, eles avisaram que não querem ver a repetição da tragédia quando projetos da Petrobras ’destruíram nossas malocas, roças, dinamitaram nossos lagos e igarapés envenenando mananciais, causando morte de vários indígenas, contaminaram nossas aldeias com sarampos e DSTs, acúmulo de lixos na selva do nosso território, danificando a fauna e flora, trouxeram malária para a região.’
Tapauá – Petrobrás faz instalação de dultos e máquinas de mineração no rio Tapauá
A Survival escreveu à Petrobras, instando-a a suspender imediatamente o seu trabalho na área.

O diretor da Survival International, Stephen Corry, afirmou hoje, ‘O Brasil está pronto e disposto a sacrificar vidas indígenas inocentes em sua ávida busca por lucro. O seu crescimento econômico vem acompanhado de um imenso custo humano: as vidas dos povos indígenas do país. Não se enganem – quando as terras de índios isolados são invadidas, doenças, mortes e destruição se seguem inevitavelmente. Esse é o lado sombrio do Brasil.’

Notas para editores:

- Nas vésperas da Copa Mundial da FIFA, a Survival International está destacando ‘O lado sombrio do Brasil’. 500 anos após a colonização, índios brasileiros continuam a ser mortos por seus terras e recursos. Agora, o governo e proprietários de terras planejam abrir territórios indígenas para projetos industriais enormes.

- Os Suruwaha, cujo território fica próximo do local da prospecção, têm estado sob o ataque de missionários fundamentalistas há anos. Os missionários falsamente afirmam que os Suruwaha matam regularmente bebês recém-nascidos. Em 2012, a tribo virou alvo de um canal de TV australiano, Channel 7, em um programa que os caracterizava como membros de um ‘culto suicida’ da ‘idade da pedra’ e os ’piores violadores dos direitos humanos do mundo’. A Survival protestou frente à reguladora ACMA, que determinou que o canal de TV era culpado por quebra de cláusula de racismo.

Colaborou José Rodrigues


LEIA TAMBÉM



Siga-nos no Twitter e no Facebook

Desenvolvido por ABCMIX - Joomla Site Designer - 2012