Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Boca do Acre

Atualidades

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está em viagem pelo Estado de Minas Gerais, afirmou que não pode lançar a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) candidata “porque ela não quer”. Lula discursou em Cordisburgo, ao lado de Dilma e do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT). A ex-presidente foi recebida pelo público aos gritos de “senadora”.

“Não posso lançar Dilma candidata a nada, porque ela não quer e porque ela é do Rio Grande do Sul”, disse Lula. A ex-presidente é nascida em Minas, mas construiu sua vida política no sul.

Logo antes, Lula prometeu voltar a Cordisburgo como presidente eleito e ao lado de Pimentel reeleito governador.

Dilma, que acompanhou parte da caravana em Minas, afirmou que, em outubro de 2018, haverá “um reencontro com a democracia”.

Em Cordisburgo, terra de Guimarães Rosa, Lula também esteve no museu dedicado ao escritor, na casa onde ele passou os primeiros anos da infância.

Pela manhã, o ex-presidente e sua comitiva visitaram a casa de Juscelino Kubtischek, em Diamantina (MG).

Também na cidade, foram ao campus JK da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, inaugurado em 2010, último ano da gestão Lula.

A universidade foi criada em 2005, também durante o governo petista. Acompanhado de Dilma e do ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), Lula se reuniu por mais de duas horas com reitores de universidades e institutos federais.

De Codisburgo, a caravana do petista segue para Belo Horizonte, onde se encerrará com um ato na praça da Estação nesta segunda-feira (30). A viagem começou em Ipatinga (MG) no dia 23. Com informações da Folhapress.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Governador do Amazonas anunciou, em reunião no Acre, que em novembro irá pessoalmente à Alemanha para defender a tese durante a COP23


O governador do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT), anunciou em vídeo postado esta manhã nas redes sociais que irá à COP23 na Alemanha para exigir compensações pela preservação da floresta amazônica. “É  muito importante que o mundo, ao nos reclamar a conservação da floresta, nos de condições de sobrevivência. Essa é a tese, essa é nossa posição. E quero estar à frente desse processo”, afirmou o governador.

A COP23 acontece de 6 a 17 de novembro, em Bonn, na Alemanha, e reunirá as principais lideranças do mundo para discutir mudanças climáticas e o futuro do planeta.

Amazonino gravou o vídeo ontem, durante intervalo do 16º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em Rio Branco (AC). O fórum, que reúne representantes de nove Estados brasileiros, além de cidades bolivianas, colombianas, peruanas e embaixadores da Noruega e Alemanha, funciona como uma espécia de "prévia" da conferência de novembro.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O governador Tião Viana recebe hoje de colegas de profissão a homenagem pelo Dia do Médico. O governo tem muito a comemorar com a classe, na valorização profissional e na formação acadêmica; O Acre completa quinze anos com as escolas de Medicina da Ufac e da Uninorte, que mudaram o panorama da moderna medicina no Estado. A equipe de transplantes já realizou 25 procedimentos, a esmagadora maioria coberta de êxito no Estado.

O governador enviará mensagem especial para toda a categoria hoje, relatando os avanços da profissão no estado em seu governo e nos da Frente Popular.

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015