Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Cabeçalho Editorial Palavra de Fé

Palavra de fé

Palavra de Fé

Procure quem está sumido

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos” (João 15.13).


Durante a nossa vida, nos diversos lugares pelos quais passamos – escola, cursinho pré-vestibular, faculdade, empresas, igrejas etc. – conhecemos muita, mas muuuita gente. Alguns se tornam nossos colegas, outros, amigos; outros, melhores amigos, e ainda outros, irmãos de coração. Acontece que, com o passar do tempo, nós e algumas dessas pessoas com as quais tivemos um bom relacionamento tomamos rumos diferentes, devido às escolhas de cada um, ou, simplesmente, nos distanciamos. O contato passa a ser menor; as conversas, menos constantes.

Mas glória a Deus pela tecnologia da internet e das redes sociais, que nos oferece maior possibilidade e facilidade de reencontrar algumas dessas pessoas, reaproximar as que se afastaram, estreitar esses relacionamentos novamente, mesmo que no mundo virtual. Talvez, colegas e amigos com quem, por exemplo, estudamos ou trabalhamos anos atrás não conhecem Jesus ou estão afastados dos Seus caminhos, e nós podemos ser instrumentos nas mãos do Senhor para levar Sua mensagem de amor a eles. Talvez, algumas pessoas “sumiram” porque passaram ou têm passado por algum problema e precisam de ajuda. Não precisamos esperar que elas nos solicitem. Podemos dar o primeiro passo, perguntando como estão e deixando uma mensagem de paz, alegria, encorajamento…

:: Dayane Nascimento [@dayanecristinan]

Curta nossa página no Facebook

Jesus venceu a morte

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

“Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, Ele [Jesus] também participou dessa condição humana, para que, por Sua morte, derrotasse aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo, e libertasse aqueles que durante toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte” (Hebreus 2.14,15).

Morte é um tema evitado por muitas pessoas. Elas não gostam de pensar no fato de que um dia não estarão mais na terra, mas essa é uma das certezas que temos na vida. Não podemos evitá-la, porém não precisamos temê-la. Sabe por quê? Toda a humanidade foi condenada à morte por causa de uma só transgressão, cometida no Jardim do Éden. “Assim também um só ato de justiça resultou na justificação que traz vida a todos os homens” (Romanos 5.18).

A Palavra diz que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6.23a), ou seja, todos nós um dia morreremos fisicamente, mas, para os que estão EM Jesus, a morte física é apenas um passaporte com destino à eternidade. Isso porque o Deus Filho decidiu vir à terra, participar da nossa condição humana e morrer em nosso lugar, derrotando Satanás e dando-nos graciosamente o dom gratuito da vida eterna EM Cristo (Romanos 6.23b).

:: Dayane Nascimento [@dayanecristinan]

Curta nossa página no Facebook

O valor de perdoar

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

“Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta”. (Mt. 5.23-24)

Ainda assentado sobre o monte, Cristo continua falando para a multidão sobre a lei. Agora Ele está dando o sentido verdadeiro a alguns aspectos da lei cerimonial, as ofertas. Diante de um povo que zelava – ainda que sem compreender – pela lei, Cristo está colocando cada coisa no seu lugar. É como se Ele estivesse dizendo que o homem não está enganando a Deus com os seus feitos porque Deus está olhando para o coração. Dessa forma, Ele lhes deixa claro que ofertar ao Senhor é importante, mas que a oferta precisa ser fruto das mãos de um pacificador, como já havia dito lá no inicio.

É importante observar que Cristo está dizendo que se eu souber que um irmão tem algo contra mim, eu preciso “interromper” a minha prática da lei e ir até ele. Não é se nós tivermos algo contra alguém, é se alguém tiver algo contra nós. Essas palavras nos reduzem à posição de humildade que se espera de um discípulo de Jesus. Não é o valor do que temos, não é o que podemos fazer, mas, sim, o quanto que o que fazemos é fruto de obediência. Qualquer um que deseje conhecer esse Rei ou fazer conhecido o Seu Reino certamente precisará entender que Deus não vê como os homens e que Seus valores não estão condicionados aos nossos. O convite é para dar a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.

:: RAFAEL VALENTE

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015