Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Cabeçalho Editorial Palavra de Fé

Palavra de fé

Palavra de Fé

Amor ao próximo: um legado importante que Jesus nos deixou

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

“Se, porém, andarmos na luz, como Ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu Filho, nos purifica de todo pecado”. (1 João 1.7).

Deus nos ama de uma maneira tão singular e grandiosa, que enviou Seu Filho à terra para morrer por nós, miseráveis pecadores. João 13.1 diz que Ele amou os Seus que estavam com Ele até o fim. O termo ‘SEUS’ significa aqueles moradores de rua que desprezamos; aquele familiar chato e enfadonho que nos pede ajuda e rejeitamos, por não suportá-lo; são aquelas pessoas que nos feriram e não perdoamos; é aquela mulher de má fama que julgamos; aquele dependente químico que maltratamos e não compreendemos a sua situação.

Enfim, os ‘SEUS’, que Jesus amou, somos nós, humanidade pecadora. Entretanto, um dos legados que Ele nos deixou foi o amor ao próximo. É fácil amar quem nos faz bem, precisamos amar a TODOS, sem exceção, e nos importar com os menos favorecidos na sociedade, pois “Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor Teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 22.37-39).

:: Cássia André

Curta nossa página no Facebook

Você precisa saber esperar

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Colossenses 3: 16-17

O maior problema que vivemos em nossa caminhada com o Senhor é a nossa luta contra a carne. Como podemos vencê-la ou neutralizá-la por completo? Como ter uma disciplina de oração, leitura da palavra, jejum, disposição para servir e encontrar prazer nas coisas de Deus? Como ser cheio do Espírito Santo?

Algumas seitas tratam o Espírito Santo como uma força, mas a palavra de Deus diz que Ele é a terceira pessoa da trindade. É importante compreender que os frutos do Espírito são resultados da conversão e que os dons do Espírito é o resultado do Batismo no Espírito Santo.

A vida cheia do Espírito Santo e cheia da palavra são coisas bem semelhantes, por isso um cristão cheio da palavra será cheio do Espírito. Mesmo depois de todo treinamento e capacitação dado por Jesus aos discípulos, a orientação era para que não se ausentassem de Jerusalém para esperar a promessa do Pai. Precisaram esperar para que o Espírito Santo viesse.

Antes de Jesus subir aos céus, Ele deixou uma promessa que viria o Espírito Santo sobre todos. Hoje a igreja é sustentada por esse mistério, perdemos muito quando não o utilizamos. Como servos de Deus, temos a necessidade dessa presença em nós. É o que nos mantém renovados e vivos espiritualmente diante de Deus e suas promessas.

A primeira vez que o Espírito Santo veio sobre o povo em cumprimento a promessa, foi depois de uma busca, pôr isso ainda nos colocamos a buscar sua presença sobre nós. A própria palavra nos desafia a sermos cheios a ponto de transbordar de sua presença. Da mesma forma que seu corpo precisa do ar para se manter vivo, a sua vida espiritual, seu espírito se mantém vivo através do Espírito Santo.

Sabe o que mais alegra o Espírito Santo? É quando a igreja glorifica a Jesus. Ele tem muito mais prazer quando nós glorificamos Jesus do que quando o glorificamos. O enchimento do Espírito Santo não é opcional, mas mandamento de Deus.

Agora se submeta a cinco passos para um cristão cheio do Espírito Santo: autoexame, confissão de todo pecado conhecido, submeter-se completamente a Deus, pedir para ser cheio do Espírito Santo e crer que está cheio do Espírito Santo. Não fique esperando sentimentos ou sinais físicos, creia na palavra!

:: Joel Pereira

Curta nossa página no Facebook

Você não precisa colecionar feridas

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Salmos 121: 1-8

Quem junta semente não sustenta amarguras, mas quem só vive do pão, vive murmurando como o povo de Israel no deserto. Ferida é uma erupção na carne, uma escoriação ou corte que pode deixar a pele em carne viva. Existem feridas que precisam de enxerto, mas saiba que Jesus é esse enxerto que traz cura. José não era um colecionador de feridas, mas sim um colecionador de vitórias. Ele não usava seus traumas para justificar suas derrotas, mas usava as experiências negativas para vencer as dificuldades. Não colecionava feridas, mas fazia de suas experiências uma ferramenta para a sua prosperidade.

Você pode fazer do Egito uma fonte das suas derrotas ou um celeiro da sua prosperidade. Ao invés de encher sua alma de feridas, José preferiu fazer delas um celeiro para sua família. Feridas familiares não vão te ajudar em nada no projeto que Deus tem de ganhar sua casa. Faça como ele, afaste sua família da idolatria e traga para a terra da promessa. Ele os levou para a terra de Gosen, que era a mais fértil da região do Delta do Nilo e lugar onde não havia idolatria.

José entendeu o propósito de Deus em sua vida, foi mandado para conservar sua geração e sofreu por um propósito divino. Para chegar aonde chegou, Deus escolheu o caminho dos cárceres, porém José fez dos cárceres, lugar de oportunidades. Seja uma bênção no lugar que está!

Quando eu transformo minhas amarguras em possibilidades posso ser uma bênção. Decida hoje, ser um celeiro para sua família, para a cidade, para seu discípulo.

Faça de suas experiências uma fonte de sabedoria e palavra restauradora. Deus quer usar sua boca como medicina para os doentes. Encha o seu coração de fé e convicção e dê esse passo de entrega total em sua vida.

“Faça de suas experiências uma fonte de sabedoria e palavra restauradora”

::Joel Pereira

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015