Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Boca do Acre

Boca do Acre

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O evento esportivo acontecerá neste sábado (dia 8), a partir das 12h. Equipes interessadas em participar da disputa deverão fazer suas inscrições com Renato Oliveira, popularmente conhecido como “Renatinho”, ou pelo telefone 98113-7473.
torneio de futsal no bairro são paulo
O torneio é uma iniciativa da Associação dos Moradores do bairro São Paulo.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O agente da Comissão Pastoral da Terra em Boca do Acre, Cosme Capistano da Silva, entregou uma denúncia pessoalmente ao Ministério Público, em Manaus, de novas ameaças de morte, desta vez sofridas pessoalmente, advindas de fazendeiros da região. As intimidações ocorreram no mês passado, nos dias 8 e 22 de julho, com recados explícitos dados pessoalmente. De acordo com o documento, o militante ouviu explicitamente a insatisfação dos latifundiários, que se mostraram extremamente insatisfeitos com o fato de Capistano brigar pela justa partilha da terra.

CosmeCosme entrega documento ao MP Federal

Capistano conta que a primeira ameaça ocorreu no dia 8 de junho e foi causada por José Honório Cardoso, conhecido como ‘Zé Baiano’. Cosme relata que estava no seu escritório, quando Zé Baiano adentrou ao local de trabalho, acompanhado de dois funcionários seus e disse que o único objetivo de sua visita era conhecer quem era ele (Cosme Capistano) e que de agora em diante seus homens agiriam à sua maneira.

Outra ameaça recebida pessoalmente por Capistano partiu do Senhor Valdomiro, conhecido por “Baixinho”. Cosme foi abordado no dia 22, quando Valdomiro também foi ao local de trabalho e esbravejou dizendo “que ele (Capistano) tinha que morrer e que já deveria estar morto”. O agente diz que a última vez que aconteceu a tentativa de intimidação, várias pessoas estavam presentes e ouviram a voz enraivecida de “Baixinho”.

Cosme não esconde que teme por sua vida e que sua luta termine como a de outros ativistas que batalharam pela mesma causa. “Já sofri várias ameaças, mas nunca de forma tão direta e concreta. Se me matarem, serei mais um que tomba na luta e deixo aqui registrado o nome das pessoas que me fizeram essas ameaças e que são facilmente localizadas na cidade de Boca do Acre”, desabafou.

Capistano alerta as autoridades e pede ajuda. “Temo pela minha vida e por isso estou pedindo ajuda das autoridades competentes para evitar mais uma tragédia no campo”, diz.

Cosme vem sendo ameaçado de morte desde o ano de 2009, mas na ocasião o fato se deu por ligações telefônicas de orelhões e com números confidenciais. Cosme já teve o escritório invadido e revirado, como uma clara e manifesta tentativa de dizer transmitir a informação de que ele estaria incomodando os grandes fazendeiros.

Siga-nos no Twitter e no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015