Mais Destaques

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A partir de amanhã (23), a gasolina e o óleo diesel ficarão mais baratos nas refinarias de todo o país. Informações divulgadas hoje (22) no site da Petrobras indicam que o preço da gasolina cairá 2,08% e o do diesel, 1,54%.

A queda no preço da gasolina ocorre depois de 11 aumentos consecutivos nos últimos 17 dias e de o preço do produto ter fechado os primeiros 21 dias do mês de maio com alta acumulada de 16,07%. Com a queda de 2,08% que entra em vigor amanhã, o preço da gasolina nas refinarias cairá para R$ 2,0433.

No caso do diesel, com a queda de 1,54%, após sete aumentos consecutivos, o produto passará a custar a partir de amanhã nas refinarias R$ 2,3351. O diesel acumula desde o dia 1º de maio alta de 12,3%.

A queda de preços anunciada hoje pela Petrobras se dá um dia depois de a companhia ter informado mais um aumento nas refinarias de todo o país nos valores do diesel, que subiu 0,97%, e nos da gasolina, com alta de 0,9%.

No mesmo dia, mais cedo, caminhoneiros de todo o Brasil iniciaram uma greve geral contra os aumentos do diesel, o que levou à paralisação dos transportes de carga e ao bloqueio de rodovias em vários estados.

Brasília - Postos de combustíveis ajustam os preços e repassam para o consumidor o aumento da alíquota do PIS e Cofins pelo litro da gasolina(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ainda ontem (21), o governo convocou uma reunião, no Palácio do Planalto, em caráter de emergência, para discutir a alta dos combustíveis. Participaram do encontro o presidente Michel Temer, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda) e Esteves Colnago (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.

O aumento dos preços dos derivados voltou a ser discutido hoje em Brasília. Os ministros Eduardo Guardia e Moreira Franco se reuniram com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, no Ministério da Fazenda. Após o encontro, Parente afirmouque a redução dos preços da gasolina e do diesel, anunciada hoje, foi tomada em função da queda do dólar ontem.

Há discussões no governo sobre a possibilidade de redução da cobrança de tributos sobre os combustíveis. Existem situações em que a composição de impostos chega a quase a metade do valor final do preço da gasolina e do diesel nas bombas de todo o país.

Segundo a Petrobras, os aumentos são consequência das oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo. De acordo com a estatal, “os combustíveis derivados de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo”.

A companhia destacou que a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

Agência Brasil

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Pagamento da taxa de inscrição poderá ser feito até sexta-feira (25)


Mais de 360 mil pessoas se inscreveram no concurso público da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), segundo o Instituto Acesso de Ensino, Pesquisa, Avaliação, Seleção e Emprego, que organiza o certame. As inscrições encerraram no último domingo (20) e o pagamento está disponível até o dia 25 de maio, seja por boleto bancário ou cartão de crédito.

Após o encerramento do prazo para pagamento da taxa de inscrição no concurso, a SEDUC divulgará o balanço final com o número de inscritos no certame.  No último concurso da SEDUC, em 2014, 76 mil pessoas fizeram a prova.

O concurso disponibilizará vagas para os seguintes cargos: professor (para todas as disciplinas da grade curricular do Ensino Básico); assistente social; bibliotecário; contador; engenheiro; estatístico; fonoaudiólogo; nutricionista; pedagogo; psicólogo; assistente técnico e merendeiro.

Vagas

A maioria das vagas são para o cargo de professor, somando 7.096, dentre as quais, 6.499 vagas serão para professores do regime de 20h semanais e 597 para professores de 40h.

Serão oferecidas ainda 600 vagas para o cargo de merendeiro, 191 vagas para pedagogos, 108 vagas para assistentes técnicos, 37 vagas para assistentes sociais, 36 vagas para psicólogos, 50 para bibliotecários, 40 para nutricionistas, sete vagas para engenheiros, cinco vagas para contadores, três para fonoaudiólogos e duas para estatísticos.

Provas

As provas objetivas e discursivas deverão ocorrer no dia 8 de julho de 2018. O resultado final do concurso público e a homologação do certame estão previstos para o dia 12 de dezembro de 2018. Os candidatos aprovados dentro do número de vagas serão convocados para o início do ano letivo de 2019.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Os protestos de caminhoneiros contra o aumento do preço dos combustíveis já resultaram em interdições de rodovias federais em pelo menos 13 estados. Minas Gerais e Bahia são as unidades da federação com maior número de registros. As manifestações foram anunciadas na sexta-feira (18) pela Associação Brasileira de Caminhoneiros (ABCam) e pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA). Até o momento, não há registro de manifestações no Estado do Amazonas.

Em Minas Gerais, de acordo com a PRF, há 13 interdições causadas pelo protesto dos caminhoneiros nas rodovias federais. Seis delas na BR-040 (kms 511; 618; 628; 699; 780 e 808). Há também três pontos da BR-381 (km 513; km 617; km 690). Os demais pontos de interdição estão no km 504 da BR-251 e nos km 368 e km 412 da BR-262.

A PRF contabiliza nove pontos de interdição na Bahia. Dois deles na BR-101 (kms 672 e 920); e outros dois na BR-324 (km 530 e km 430). Há também duas interdições na BR-407 (kms 131 e 230), e na BR-116 (km 338 e km 520); e um na BR-242 (km 875).

Os caminhoneiros interditaram quatro pontos em Goiás. Dois deles na BR-050 (kms 97 e 279); um ponto de interdição no km 10 da BR-040, na altura de Luziânia, e outro no km 699 da BR-153.

No Paraná há registro de manifestações na BR-376 (km 257 e km 502); e em dois pontos da BR-153 (km 43, em Santo Antônio da Platina, e no km 112, em Ibaiti). Segundo a PRF local, nesses pontos há, no máximo, uma faixa interditada. Já a PRF nacional aponta outros três pontos de interdição no Paraná por conta do protesto dos caminhoneiros: dois deles na BR-277 (km 6, altura de Paranaguá; e km340, na altura de Guarapuava). Outra interdição foi reportada na BR 116 (km 67, altura de Campina Grande do Sul). Há também uma interdição em andamento desde o final de semana no km 441 da BR-373. Esta, no entanto, se deve a protestos feitos por indígenas da região de Candoi.

Das duas interdições registradas pela PRF em Mato Grosso, uma foi feita por caminhoneiros (km 392 da BR-364). A segunda interdição, no km 1243 da mesma rodovia, é feita por indígenas. Em Mato Grosso do Sul, há registro de três interdições devido aos protestos (km 365 da BR-267; km 324 e km 478 da BR-163).

Há também um ponto interditado no Ceará (km 419 da BR-020, próximo a Maracanau); dois pontos da BR-101 no Espírito Santo, na altura do km 204 e km 302.

Já no Rio Grande do Sul há dois pontos de interdição feitos por caminhoneiros, na BR-101 (km 22, altura de Três Cachoeiras); e na BR-392 (km 350, na cidade de Santa Maria).

O Rio de Janeiro apresenta três pontos de interdição por conta dos protestos, no km 276 da BR-116, km 255 da BR393 e km 61 da BR-040. Há um outro ponto de interdição em Pernambuco, no km 83 da BR-101.

Há ainda uma interdição no estado do Pará (km 419 da BR-020) e uma no Rio Grande do Norte (km 105 da BR-101).

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Ministério Público Federal (MPF/AM) instaurou um inquérito para investigar possível ato de improbidade administrativa por parte do superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Amazonas, José Leland Juvêncio Barroso.

O inquérito, assinado pelo Procurador da República, Leonardo de Faria Galiano, descreve que serão investigadas possíveis omissões por parte do superintendente em relação ao Documento de Origem Florestal (DOF), atual Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor).

De acordo com o documento, José Leland expediu um ofício no dia 8 deste mês ao gerente operacional do Porto Super Terminais em Manaus recomendando que, mediante dúvidas quanto à regularidade de algum embarque de cargas florestais, remetesse a questão ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), o qual iria realizar a fiscalização quando viável.

O próprio ofício expedido pelo superintendente faz referência à Operação Arquimedes, na qual o Ibama atuou em colaboração com a Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público Federal na investigação na apreensão de cargas florestais com irregularidade.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O presidente Michel Temer convocou para hoje (21) uma reunião emergência para discutir a alta dos preços dos combustíveis. A reunião ocorre no momento em que os caminhoneiros deflagraram uma paralisação por tempo indeterminado e que bloqueia rodovias em pelo menos dez estados. Os caminhoneiros se queixam do reajuste das tarifas do diesel.

A reunião, no Palácio do Planalto, está marcada para as 18h. Foram chamados para participar da conversa com o presidente os ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Esteves Colnago (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.

Pela manhã, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram para o dia 30 uma comissão geral no Congresso que deverá acompanhar os desdobramento da política de reajuste de preços de combustíveis no país.

Nesta manhã Guardia disse que o governo examina a redução de tributos incidentes sobre os combustíveis, mas não tem ainda nenhuma decisão sobre o assunto. Em teleconferência com a imprensa estrangeira, ele afirmou que medidas para reduzir as alterações constantes nos preços estão sendo discutidas, mas destacou que o governo não tem neste momento “flexibilidade fiscal”.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

João Vitor Almeida tem 11 anos, é morador do loteamento Santo Afonso e percorre o caminho de casa para a escola sozinho, desde que recebeu um novo vizinho, o Colégio Militar Dom Pedro II, gerido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC). Diagnosticado com mielomeningocele, hidrocefalia e pé torto congênito, sonha em se tornar bombeiro militar e conta com a ajuda de uma cadeira de rodas para auxiliar em seu deslocamento e tarefas diárias.

Sua mãe, a dona de casa Maria Erlande, não escondeu a emoção durante o primeiro dia de aula do filho na sala de Atendimento Educacional Especializado (AEE) da própria escola, quando o colégio foi oficialmente inaugurado, na última quarta-feira, 16.

“A educação nos dias de hoje é muito importante para as crianças, com ou sem alguma necessidade especial. Não é fácil encontrar pessoas que cuidem tão bem dos nossos filhos e aqui nós encontramos. Vi que ele está se desenvolvendo muito bem com os cuidados e o ensinamento que recebe.  Todos os dias ele chega em casa com atividades para fazer, está sempre ocupado com alguma tarefa da escola. Às vezes, alguém do colégio ou da própria Secretaria [de Educação] me liga para saber como ele está em casa. Vejo que a sala de AEE aqui é fundamental, tanto para mim quanto pra ele”, destaca a mãe.

O Dom Pedro II, construído no Acre, é o primeiro colégio militar do país a oferecer à comunidade estudantil uma sala exclusivamente destinada ao atendimento de crianças e adolescentes com necessidades especiais de aprendizagem.

A instalação da sala de AEE no Colégio só foi possível por meio do empenho do governo do Estado e da Secretaria Estadual de Educação e Esporte (SEE), que viabilizaram a assinatura do convênio para a construção dos dois colégios militares do Acre: Tiradentes, gerido pela Polícia Militar, e Dom Pedro II, gerido pelo Corpo de Bombeiros.

A instituição de ensino atende, atualmente, 12 alunos com necessidades especiais, entre surdez, Síndrome de Down, hidrocefalia, etc. Possui, ainda, cinco crianças em fase de observação. Ao todo, são 569 alunos matriculados na escola, destes, apenas 92 são filhos de militares. A coordenadora do colégio, Angélica Batista, considera a oferta do AEE na escola Dom Pedro II um marco na educação militar do estado.

“Esse é o nosso diferencial. Sabemos que é um modelo positivo, oriundo da parceria da SEE com o Corpo de Bombeiros, sendo exemplo a nível nacional. Achamos muito bem vindo inserir essa realidade do ensino especial na educação militar, já que o Acre é referência na educação inclusiva, dentro da nossa realidade”, afirma.

Todos os alunos de AEE são amparados por um cuidador especializado, como Antônio José, que acompanha o processo de ensino-aprendizagem de João Vitor no ambiente escolar. “Falo para ele, todos os dias, que ele é um aluno normal, como qualquer outro e tem todas as condições de seguir uma vida estudantil e profissional brilhante”, conta.

De acordo com a coordenação do Colégio Militar, todos os alunos de AEE, inclusive os que ainda não eram alfabetizados, apresentam significativa melhora no rendimento escolar. “Fazemos o possível para que eles sejam os melhores dentro do que eles podem ser. E notamos que eles se desenvolveram amplamente. Com a introdução das aulas do AEE, nossos alunos estão bem adiantados, se compararmos com a situação em que eles chegaram aqui. Isso para nós é gratificante”.

A introdução da educação inclusiva no âmbito militar garante a oportunidade a alunos com necessidades especiais também seguir uma carreira militar. Emocionado ao relembrar os desafios que já enfrentou para conseguir estudar, o pequeno João Vitor ressaltou sua paixão pelo aprendizado. “Estou achando muito legal estudar aqui, e o que mais gosto é de aprender coisas novas. Vim para aprender e não para ser excluído. Aqui me sinto mais a vontade e mais feliz. Não sinto diferença com os outros colegas e, como quase todos aqui, quero ser Bombeiro quando eu crescer”, assegurou.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Os candidatos que se inscreveram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm até a próxima quarta-feira (23) para fazer o pagamento da taxa de inscrição, de R$ 82, para quem não for isento. O pagamento deve ser feito por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança), que é gerada ao fim da inscrição. A guia pode ser paga em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios, respeitados os horários de compensação bancária.

A inscrição só será confirmada após o processamento do pagamento. Segundo o Inep, a inscrição cujo pagamento não tenha sido efetuado até 23 de maio não será confirmada. É responsabilidade exclusiva do participante acompanhar a situação de sua inscrição e a divulgação do seu local de prova no endereçohttp://enem.inep.gov.br/participante.

“Não haverá prorrogação do prazo para pagamento da taxa de inscrição, ainda que o último dia do prazo, 23 de maio de 2018, seja feriado estadual, distrital ou municipal no local escolhido pelo participante para o pagamento da taxa”, diz o edital do Enem.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) orienta os participantes a selecionar a data de pagamento, porque alguns bancos agendam automaticamente o débito para a data de vencimento da Guia de Recolhimento da União (GRU), no caso, 23 de maio. Todos os inscritos devem retornar à Página do Participante para conferir a situação de sua inscrição.

O prazo de inscrição terminou às 23h59 de sexta-feira (18). O último balanço divulgado pelo Inep foi na manhã de sexta-feira, quando o número de inscritos tinha chegado a 6 milhões. No ano passado, 6,7 milhões de pessoas se inscreveram para participar do Enem.

Ao todo, 3.361.468 pessoas foram beneficiadas com a gratuidade por se enquadrarem em um dos quatro perfis que davam direito à isenção.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Inscrições para o concurso da SEDUC/AM encerram domingo e prazo para pagamento do boleto é prorrogado para o dia 25 de maio


As inscrições para o concurso da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC/AM) encerram às 23h59 deste próximo domingo (20), conforme edital. Entretanto, quem ainda não pagou a inscrição, ganha um ‘respiro’ a mais para se programar. Tudo porque, a organizadora do concurso, Instituto Acesso de Ensino, Pesquisa, Avaliação, Seleção e Emprego, prorrogou o período para o pagamento, que estava previsto para encerra neste domingo e agora foi estendido até o dia 25 de maio, seja por  meio de boleto bancário, ou cartão de crédito.

As inscrições podem ser feitas pelo site da SEDUC (www.educacao.am.gov.br), ou pelo Instituto Acesso (www.institutoacesso.org.br). A comissão organizadora também informa que toda e qualquer dúvida relacionado ao certame deve ser encaminhada para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Para este concurso, até o início da tarde desta sexta-feira (18/05) foram registradas 155.883 mil inscrições. Ressaltando que esse número superou o do último concurso, realizado em 2014, com 76 mil inscritos. O concurso público disponibilizará vagas para os seguintes cargos: professor (para todas as disciplinas da grade curricular do Ensino Básico); assistente social; bibliotecário; contador; engenheiro; estatístico; fonoaudiólogo; nutricionista; pedagogo; psicólogo; assistente técnico e merendeiro. Mas informações, basta acessar o edital, no mesmo site das inscrições.

Vagas – A maioria das vagas são para o cargo de professor, somando 7.096, dentre as quais, 6.499 vagas serão para professores do regime de 20h semanais e 597 para professores de 40h.

Serão oferecidas ainda 600 vagas para o cargo de merendeiro, 191 vagas para pedagogos, 108 vagas para assistentes técnicos, 37 vagas para assistentes sociais, 36 vagas para psicólogos, 50 para bibliotecários, 40 para nutricionistas, sete vagas para engenheiros, cinco vagas para contadores, três para fonoaudiólogos e duas para estatísticos.

Provas – As provas objetivas e discursivas deverão ocorrer no dia 8 de julho de 2018.O resultado final do concurso público e a homologação do certame estão previstos para o dia 12 de dezembro de 2018.Os candidatos aprovados dentro do número de vagas serão convocados para o início do ano letivo de 2019.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Estado do Amazonas recebeu autorização do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), para adotar a isenção de ICMS para micro e minigeração distribuída de energia solar, eólica, hídrica e de biomassa. O fato se deu no último dia 16, em reunião extraordinária do conselho. O deputado Adjuto Afonso (PDT) contribuiu na celeridade do processo quando fez um Indicativo ao governo do Amazonas no inicio do ano, solicitando a isenção, a exemplo do que acontece em outros Estados.

"Fiz um Indicativo ao governo, que prontamente atendeu através da Secretaria de Fazenda, reforçando a atuação junto ao Confaz. O governo do Amazonas vem trabalhando para dar celeridade aos projetos que promovam o desenvolvimento na região e, com a isenção de ICMS para energia solar, podemos ter uma redução de custos de até 90%, conforme já ouvimos de especialistas da área. Fiquei muito feliz com a notícia, pois vai impulsionar um setor estratégico para o crescimento do Estado, gerando energia limpa e contribuindo para o desenvolvimento", destacou o parlamentar.

Em fevereiro deste ano, o deputado Adjuto Afonso foi procurado pelos diretores da Expertise Energia Solar, Jamil Chaar e Bruno Mourão, e da Infinity Sun, Pedro Mouta, para conversar sobre Energia Solar. Eles pediram o apoio do parlamentar para que o Amazonas aderisse à isenção. "Parabéns ao setor e obrigado por nos procurar com propostas estratégicas que podem melhorar a vida das pessoas, estamos aqui para contribuir", disse.

Como funciona

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é um tributo Estadual também aplicável à energia elétrica. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Confaz publicou o Convênio ICMS 16, de 22/2015, que revogou o Convênio ICMS 6/2013 e autorizou as unidades federadas a conceder isenção nas operações internas relativas ao ICMS sobre o faturamento da energia compensada. Dessa forma, nos Estados que aderiram ao Convênio ICMS 16/2015, o imposto incidirá somente sobre a energia consumida e não sobre a energia injetada na rede no mês, que deverá ser compensada integralmente. Para aqueles Estados que não aderirem ao novo Convênio, mantém-se a regra anterior, na qual o ICMS é cobrado sobre o consumo da energia fornecida pela Eletrobrás e sobre a energia compensada.

De acordo com a empresa Infinity Sun, que atua nessa área, a alíquota de ICMS incidente no consumo de energia elétrica no Amazonas é de 25%, uma das mais altas do país, por exemplo, quando o consumidor utiliza da rede a própria energia que gerou, ele paga 25% de ICMS sobre um produto que não está comercializando.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Como forma de acelerar o processo para emancipar distritos no Amazonas a partir da aprovação do Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 137/2015, na Câmara Federal, já tramita na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) um Requerimento e um Projeto de Lei, ambos de autoria do deputado Adjuto Afonso (PDT), para a criação de uma “Comissão Especial”, além das definições e procedimentos para a criação de municípios no Estado.

"A propositura além de antecipar-se frente à aprovação do PLP nº 137/2015 aprovado no Senado Federal e em vias de aprovação na Câmara, visa atender aos anseios de vários prefeitos, vereadores e munícipes que têm solicitado a nossa manifestação enquanto parlamentares quanto à redivisão territorial dos municípios amazonenses. Devido às distâncias continentais do nosso território, algumas comunidades não são atendidas em suas necessidades básicas pelo município-sede, mas sim por outros mais próximos daquela comunidade. Já estamos nos antecipando ao processo para que quando o PLP for aprovado na Câmara Federal, a situação seja resolvida o mais breve possível em nível estadual, pois algumas exigências devem ser atendidas conforme o projeto", ressalta o deputado Adjuto Afonso na justificativa do Requerimento.

Assinaram o Requerimento os deputados: Alessandra Campêlo (MDB), Belarmino Lins (PP), David Almeida (PSB), Dermilson Chagas (PP), Dr. Gomes (PRP), Orlando Cidade (PV), Sabá Reis (PR) e Serafim Correa (PSB).

Adjuto Afonso também é autor do Projeto de Lei que começou a tramitar esta semana na Casa Legislativa, que solicita a criação dos municípios. "Se faz necessário que esta Casa analise as condições necessárias à criação e/ou desmembramento de áreas para a instalação de novos municípios, que dependerão da realização de Estudos de Viabilidade Municipal (EVMs) e de consulta prévia, mediante plebiscito às populações dos municípios envolvidos a serem feitos por Lei Estadual, obedecendo os prazos, procedimentos e as condições estabelecidas na forma desta Lei", explica o parlamentar.

O PLP nº 137/2015 entrou na pauta da Câmara Federal para ser votado no último dia 15, porém, por conta da discussão extensa sobre outro projeto, teve a votação adiada. A previsão é de que retorne à pauta na próxima semana. Emancipalistas de todo o país estão acampados em Brasília aguardando a decisão dos deputados federais.

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015