Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *

Mais Destaques

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O prefeito citou ainda a importância da Zona Franca de Manaus para o equilíbrio climático mundial


O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, reuniu-se nesta terça-feira (14), em Bonn, na Alemanha, com o secretário das Nações Unidas para Energia Limpa, Rajesh Sethi, ocasião em que apresentou a proposta de renovação do acordo que a Prefeitura de Manaus mantém, para o controle de gases de efeito estufa, gerados no aterro sanitário da cidade. Em quase cinco anos, o projeto gerou mais de três milhões de toneladas de créditos de carbono, deixando de poluir o meio ambiente. A Prefeitura tem aproximadamente 300 mil euros em certificados de créditos de carbono.

“Isso significa que a cada mega que se produz de energia limpa a partir do nosso aterro e que se negocia, estamos desativando aos pouquinhos e parcialmente a capacidade das termoelétricas produzirem energia suja”, afirmou o prefeito. Arthur avaliou como bastante positiva a reunião, uma vez que a cidade de Manaus é vista como uma cidade correta. “Eles nos chamam para protagonizar este movimento. E eu aceito o desafio”, disse Arthur, afirmando que a cidade reúne as condições necessárias para ser trabalhada com sustentabilidade.

O prefeito citou ainda a importância da Zona Franca de Manaus para o equilíbrio climático mundial. “O Amazonas garante 98% de sua floresta em pé e isso se deve a Zona Franca”, afirmou o prefeito, que também participou de uma mesa-redonda com investidores e técnicos (sharks), onde apresentou as potencialidades locais. “Os investimentos significam podermos ter um povo que tem suas necessidades fundamentais preenchidas. E uma sociedade que avance tecnologicamente, industrialmente, que avance na direção de um crescimento verdadeiro, que signifique desenvolvimento de fato, desenvolvimento sustentável”.

O prefeito também lamentou a ausência do presidente norte-americano Donald Trump. “Abandonando o acordo de Paris como ele abandonou, demonstra despreocupação com a questão do clima e com a vida das futuras gerações no seu país”, disse.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O dinheiro pode ser bênção como pode ser também maldição. Pode ser um instrumento para abençoar outras vidas, ou pode ser usado egoisticamente. Em Provérbios 28.19, Salomão diz: “O que lavra a sua terra virá a fartar-se de pão, mas o que se ajunta a vadios se fartará de pobreza.”

Existe algo que acontece entre nós, mas que não é o mais correto: dar dinheiro às algumas pessoas. Dar dinheiro, principalmente, a algumas crianças pelas ruas, é uma questão séria. Muitas se acostumam e depois não querem trabalhar. Acostumam apenas com o ganhar. Ganhar para comer, para comprar drogas e bebidas, para sustentar os pais. Claro que há exceções, e você precisa ter discernimento para ajudar e não atrapalhar. Imagine se o filho pródigo tivesse encontrado alguém para lhe dar dinheiro! Se isso tivesse acontecido, talvez ele não teria se arrependido e não teria aprendido sobre os valores de Deus. Como Igreja do Senhor, não podemos oferecer às pessoas apenas soluções imediatas, mas levar até a elas soluções permanentes. É por isso que nas Lagoinhas temos o setor social, para cuidar, orar, orientar, disciplinar. Enfim, oferecer um tratamento que produza resultados.

Para se ter liberdade financeira é preciso excluir o supérfluo, o desnecessário. Vá ao supermercado com uma lista do que tem em mente a comprar. Mas tome algumas medidas sábias quando for fazer isso. Já foi constado que pessoas que vão às compras com fome, compram o que não devem. Então, estabeleça limites para você mesmo. Em 1 Coríntios 10.23 está escrito: “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm”. Sair comprando supérfluos a torto e a direito é lícito? Convém? Procure comprar o essencial, aquilo de que você realmente necessita. Outro texto bíblico que nos alerta quanto a isso está em Isaías 55.2: “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor, naquilo que não satisfaz?” Ah! E não compre se você não pode pagar.

Tenho visto muitas pessoas numa ciranda financeira terrível. Pegam dinheiro para pagar uma dívida, e dívida não se paga com dívida. Procure sempre comprar à vista. Infelizmente, não são raros os empréstimos feitos para sustentar o supérfluo. Por isso, fique atento! Deus deseja ver sua fidelidade, mas se alegra com sua sabedoria ao lidar com o dinheiro. Peça discernimento a Ele na hora de ajudar alguém, ao fazer qualquer investimento e na hora de pagar.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

OAB deve ingressar com uma ação contra empresas responsáveis: Global Green, Vega, TransManaus, Eucatur e Transamazônia

Trinta e seis ônibus do transporte público em Manaus foram apreendidos durante uma operação do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Os veículos estavam com licenciamento atrasado, mau estado de conservação e até com placas clonadas. A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB) deve ingressar com uma Ação Civil Pública contra as empresas de ônibus responsáveis.

De acordo com o Detran, a operação começou as 22h de ontem e terminou às 2h desta sexta-feira (17). A inspeção ocorreu em coletivos que circulavam na avenida Camapuã, avenida Grande Circular e alameda Cosme Ferreira, na Zona Leste da cidade. Na ocasião, as irregularidades foram observadas em ônibus das empresas Global Green, Vega, TransManaus, Transamazônia e Eucatur.

De acordo com o diretor-presidente do Detran, Vinícius Diniz, a quantidade de ônibus apreendida poderia ter sido muito maior, isso porque, segundo ele, as irregularidades alcançam mais da metade da frota de Manaus. “Os ônibus não dão a mínima condição dessas pessoas estarem dentro. Elas pagam pelo serviço e não tem o retorno. Os motoristas chegam a sentar em cadeira de macarrão soltas. Durante a fiscalização os próprios motoristas falavam ‘pode levar esse aí que está sem condição’. O objetivo é combater e dar um transporte a altura da população amazonense”, disse ele.

Hoje, o parqueamento do Detran ficou lotado de ônibus irregulares. À frente do Detran, Diniz afirmou que a operação tem o objetivo de combater as irregularidades das empresas de transporte “sem privilégios”. “Acredito que têm pessoas que acham que estão acima da lei. Eu não estou prejudicando a população, mas sim eles, que estão trafegando em péssimas condições’.

Ação Civil da OAB

Devido a gravidade da situação, a OAB, representada pelo presidente Alan Feitosa, informou que vai levar ao conselho da entidade a abertura de uma Ação Civil Pública. “São muitos ônibus que estão irregulares e isso causa um dano à receita do Estado. Vamos exigir do diretor a isonomia de todo o transporte coletivo. Vamos acompanhar esse trabalho para a sociedade ser favorecida”.

Sobre os ônibus com placas clonadas, a OAB informou que um inquérito deve ser aberto na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (Derfv) para apurar o caso.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Em entrevista ao canal do YouTube “Entrando em Campo”, Adriano Imperador falou sobre o seu retorno ao futebol, programado para 2018. O atacante, que está com 35 anos e longe do futebol desde 2016, quando teve uma passagem relâmpago pelo Miami United, chegou a dizer que jogaria pelo Flamengo no ano que vem, sem receber nada.

“Ano que vem vou começar a treinar direitinho. Se me quiserem também, estou aqui. Não precisa me pagar nada, faço por amor”, disse Adriano, que confessou também sentir falta de dois títulos em sua carreira.

“Libertadores e a Copa do Mundo. Foram os títulos que não ganhei”, acrescentou.

Perguntado se poderia jogar a Libertadores pelo Flamengo no ano que vem, ele se esquivou. “Ainda não sei”.

No mês passado, Adriano já havia revelado em entrevista ao jornalista Pedro Bial que planeja voltar a jogar.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Uma experiência no estado do Acre para salvar a Amazônia, a maior floresta tropical do planeta, tem ajudado a reduzir o desmatamento e a combater o aquecimento da Terra.

Luzimar não cortava seringa há mais de 25 anos. “Eu tinha uns dez anos quando eu ajudava meu pai na floresta nativa”, afirma o produtor rural Luzimar Menezes Bezerra. Ele resolveu reflorestar parte da área de 85 hectares onde criava apenas gado. “Sempre era um sonho meu. A gente via em outros cantos o plantio e a gente via que tinha futuro”, conta Luzimar.

O incentivo veio com o programa Floresta Plantada, criado em 2010 pelo governo do estado. Mil e 700 famílias aderiram ao programa. Três mil e 300 hectares já foram recuperados. “O programa traz os serviços de mecanização, aquisição de adubos, mudas e capacitação”, diz o engenheiro agrônomo Jorge Henrique Garcia.

Em média, por hectare, cada produtor recebe R$ 15 mil em serviços. O programa é um dos projetos beneficiados pela lei estadual que apoia atividades ambientais que resultem na redução de emissão de gás carbono na atmosfera.

Em uma parceria com um banco de desenvolvimento da Alemanha, o Acre recebeu, nos últimos quatro anos, R$ 100 milhões. Dinheiro que financia, também, áreas abertas e utilizadas de maneira sustentável, que gera renda para pequenos, médios e grandes produtores, extrativistas e indígenas.

Toda uma área de três hectares, antes, era pasto, que agora deu lugar ao replantio de mais de 1600 seringueiras, consorciadas com outras espécies como o abacate, o cupuaçu, o açaí e também a castanheira. É a floresta renascendo.

A Amazônia responde por 60% do território brasileiro. É fundamental para vida, para o equilíbrio do clima do planeta e para economia. “Ela tem 20% da água doce disponível no mundo, ela é responsável 30 a 40% da chuva que cai no Sul ou no Sudeste do Brasil, chegando até o extremo sul da América do Sul. Então, ela tem funções fundamentais para o próprio desenvolvimento econômico”, afirma Alberto Tavares, diretor-presidente da Companhia de desenvolvimento de Serviços Ambientais do Acre (CDSA).

 Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Acre assinou mais dois importantes contratos que permitem a continuação do bom trabalho que vem realizando na proteção florestal e mitigação da mudança climática. O primeiro, no valor de 10 milhões de Euros com o Ministério Federal Alemão para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (BMZ) e o segundo no valor de 20 milhões de euros com o Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial do governo do Reino Unido (BEIS), ambos via Banco Alemão de Desenvolvimento (KfW) para ser implementado por meio do seu Programa de Global REM (REDD Early Movers – pioneiros na conservação), totalizando mais de 115 milhões de reais.

Nada vem por acaso. O Acre conhece muito bem o sentido dessas palavras, afinal, são 20 anos de uma política socioambiental que sempre buscou um caminho diferente e inovador, que hoje é reconhecida por outros estados e países exatamente pelos resultados que têm gerado e as parcerias que têm proporcionado.

Apostar no desenvolvimento econômico sustentável que busca um modo de consumir, produzir e de desenvolvimento humano que não esbarra nos limites do planeta é uma equação da qual o Acre tem o resultado, demonstrando ser viável a transição para uma economia verde. O estado, nos últimos 20 anos aumentou em 400% seu Produto Interno Bruto (PIB), e em 12 anos reduziu em 66% o desmatamento.

Os acordos foram assinados no Amazon Bonn, evento promovido pelo Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e organizações de cooperação nacional e internacional.

O governador Tião Viana agradeceu a junção de esforços. “Muita gratidão aos governos da Alemanha e do Reino Unido, e também pela compreensão do ministério do Meio Ambiente brasileiro, para que o Acre pudesse receber esses investimentos. Estamos inseridos no debate global e é importante cada avanço que os estados da Amazônia conseguem realizar com esses importantes parceiros”, reforçou.

Se o momento climático requer união, o Acre mostra que é possível ter uma discussão subnacional sem ferir a relevância do protagonismo e atuação do governo federal. O estado comemorou a primeira parceria com o KfW em 2012, e agora, com a assinatura desses novos acordos se prepara para mais uma etapa. Outro estado brasileiro, o Mato Grosso, também assinou com a Alemanha, se tornando a segunda experiência desse programa no país.
Parceria e união

São práticas como essa que reforçam o discurso do vice-ministro para a Cooperação Econômica e de Desenvolvimento da Alemanha, Thomas Silberhorn. “O Brasil demonstrou na última década que o crescimento econômico e da atividade agrícola podem ser acompanhados da proteção das florestas”, disse o ministro durante a assinatura do documento que garante a continuidade da parceria com o Acre.

Nesse sentimento de que é preciso fazer mais para proteger as florestas tropicais, é que o Reino Unido vem dialogando com o governo do Acre desde 2015, quando o governador Tião Viana esteve em agenda com investidores públicos e privados em Londres. Hoje este país inicia um ciclo de investimentos no estado acreditando que é possível obter resultados efetivos e robustos na implementação de uma política sustentável. “É preciso fazer mais para proteger as florestas”, disse Kate Hughes, vice-diretora do Departamento de Energia e Mudança Climática do Reino Unido.

Certamente o que foi consolidado no Amazon Bonn é a demonstração de uma atuação conjunta e cada vez mais harmoniosa entre os estados da Amazônia Legal, o avanço nas discussões subnacionais, e o otimismo de parcerias que podem e devem contribuir muito para o cumprimento das metas que visam a redução dos impactos do clima.
Programa pioneiro no Acre

O programa REDD Early Movers, REDD para pioneiros, é implementado no âmbito do Sistema Estadual de Incentivos a Serviços Ambientais (Sisa), que organiza de forma jurisdicional as atividades de compensação por boas práticas ambientais.

O Programa fornece pagamentos baseados em desempenho de redução de emissões de desmatamento verificadas, assim sendo conduzindo um projeto piloto de REDD+ de acordo com as decisões assumidas na Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (CQNUMC).

O primeiro acordo assinado com o Acre foi em junho de 2012, quando o programa foi lançado na Conferência Rio+20, se tornando o primeiro estado a receber financiamento baseado em resultados de redução de emissões verificadas. Em 2013 e 2014, foram desenvolvidos acordos, respectivamente, com o Equador e a Colômbia.

Inicialmente foram investidos 16 milhões de euros, sendo adicionado em 2013, o valor de 9 milhões de euros, somando 25 milhões de euros, cerca de 100 milhões de reais, destinados para o fortalecimento da agricultura sustentável (beneficiando 6469 famílias), reservas extrativistas (beneficiando 3000 famílias de extrativistas e seringueiros), comunidades indígenas (beneficiando 5283), pecuária diversificada sustentável (beneficiando 2085 famílias de agricultores) e fortalecimento institucional do Sisa.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O cidadão que fez a biometria eleitoral não precisará fazer novamente ao comparecer aos postos da PF para obter o passaporte

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a Polícia Federal (PF) assinaram um convênio para troca de informações dos bancos de dados das duas instituições. Com a medida, a PF vai utilizar o cadastro biométrico de eleitores na emissão de passaportes.

Dessa forma, o cidadão que fez a biometria nos postos eleitorais não precisará fazer novamente a leitura das digitais ao comparecer aos postos da PF para obter o documento. Os dados também serão usados nas investigações da corporação.

De acordo com o diretor-geral da PF, Fernando Segovia, o compartilhamento poderá reduzir o tempo de atendimento nos postos em até 60%. A data para início da comodidade não foi definida.

“O que a gente busca é facilitar a vida do cidadão brasileiro. Quando ele [o cidadão] já estiver na base de dados da Polícia Federal e estiver na base de dados do TSE, em qualquer processo de renovação de passaporte, ele vai reduzir esse tempo de atendimento em até 60%. Com isso, a gente espera que o cidadão não precise mais ficar fazendo colheita de impressões digitais”, disse Segovia.

Na avaliação do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, a troca de informações também será usada para identificação de fraudes e falsificações nas eleições.

“Já temos algum trabalho no sentido de identificação desses casos de duplicidade ou de falsificação [de títulos]. A polícia nos tem ajudado na questão de prestação de contas e de identificação dos desvios, práticas que determinadas pessoas costumam desenvolver. Em suma, temos tido parceria bastante intensa e isso vai continuar”, disse Mendes.

A Justiça Eleitoral já identificou 46,43% do total de eleitores brasileiros por meio da biometria, o equivalente a 68 milhões de brasileiros. A expectativa é que 100% dos eleitores sejam cadastrados pelas digitais até 2022.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com queda de 3,80% no preço da gasolina nas refinarias e recuo de 1,30% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir da sexta-feira, dia 17.

A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente.

Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais. Com informações do Estadão Conteudo.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) divulgou nessa quarta-feira (15/11), o resultado preliminar do Processo Seletivo para Cursos Técnicos e Cursos de Especialização Técnica de nível médio. O resultado está disponível no site da Comissão Permanente de Concursos (Copec),www.concursoscopec.com.br.

Além do resultado preliminar, por cursos, foi disponibilizado o Boletim de Desempenho individual para consulta por meio do CPF.

Conforme o cronograma do Processo Seletivo, o candidato terá o prazo de 2 (dois) dias úteis para interpor recurso. “Após esse prazo, a lista final dos aprovados para os cursos do Cetam será divulgada, com previsão para publicação no dia 30 deste mês”, informou o Diretor-Presidente do Cetam, Rony Siqueira.

Dados - O Processo Seletivo do Cetam aconteceu dia 29 de outubro em Manaus e outros 23 municípios do Estado, com 9.373 inscritos para cursos Cursos Técnicos e Cursos de Especialização Técnica em nível médio.

Nesta fase, 6.823 pessoas foram aprovadas, sendo 2.313 na capital e 4.510 no interior. A maioria dos inscritos é do sexo feminino, sendo também a maior taxa de aprovação, correspondendo a 60% do total dos aprovados.

O Processo Seletivo do Cetam disponibiliza 3.153 vagas para Cursos Técnicos e Cursos de Especialização Técnica. O resultado final será divulgado dia 30 de novembro.

Curta nossa página no Facebook

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Recurso também contempla a integração do sistema aquaviário ao transporte público de Manaus


Encerrando sua participação na conferência Cidades Resilientes do Banco Mundial, realizada esta semana na cidade de Bangkok, na Tailândia, o prefeito Arthur Virgílio Neto apresentou nesta sexta-feira (10), uma carta-proposta, no valor de U$ 200 milhões, para dotar com a infraestrutura necessária as comunidades situadas em áreas de risco, como a Nossa Senhora de Fátima, na zona Norte da capital. O recurso também contempla a integração do sistema aquaviário ao transporte coletivo de Manaus.

“Todos os dias de evento nessa conferência organizada e patrocinada pelo Banco Mundial foram muito proveitosos. Falamos sobre parceiras público-privadas, um dos carros-chefe da nossa gestão em Manaus, e as possibilidades de operações de créditos para melhorarmos a resistência da cidade diante aos desastres naturais, bem como para tornar as águas do nosso igarapé do Mindu mais navegáveis, dando um desafogo ao trânsito”, explicou Arthur Virgílio.

O projeto Navega Mindu foi inspirado na experiência bem-sucedida da cidade de Bangkok, que possui um sistema fluvial no rio Chao Phraia com mais de 30 estações de embarque e desembarque de passageiros, sendo algumas conectadas a terminais de ônibus e estações do metrô. As embarcações, que fazem o serviço de transporte regular de passageiros, têm tamanhos variados e transportam passageiros sentados e também em pé.

Em visita ao sistema de transporte do Chao Phraia, realizada pela Comitiva de Manaus na quinta-feira (9), o prefeito destacou as semelhanças das condições encontradas em Bangkok, que facilitariam a implementação de um sistema semelhante em Manaus. “Eu acredito que esse modal pode ser integrado ao BRT, que vamos implementar, e ao nosso sistema convencional de ônibus, porque nós temos muitos rios e igarapés navegáveis, como o Mindu e o Rio Negro”, avaliou Arthur.

No primeiro momento, a Prefeitura irá desenvolver um estudo técnico da navegabilidade do igarapé do Mindu para que, no futuro, seja possível criar um sistema de transporte intermodal na capital.

Cidade Resilientes

Com a participação da vice-governadora de Bangkok, Wanvilai Promlakano, a conferência Cidade Resilientes do Banco Munidal começou na última segunda-feira (6). O evento, voltado para o desenvolvimento social e para tornar as diferentes regiões do planeta mais preparadas aos desastres naturais, reuniu 26 cidades do mundo, convidadas pela instituição financeira internacional.

Ao longo de toda esta semana, a Comitiva de Manaus, composta pelo prefeito Arthur Virgílio Neto; pela primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária (FMS), Elisabeth Valeiko Ribeiro; pelo secretário de Finanças (Semef), Lourival Praia; o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Claudio Guenka; e pelo secretário de Comunicação (Semcom), Eric Gamboa, participou de palestras e debates, além de ser recebida pela equipe de Desenvolvimento Urbano e Unidade de Resiliência do Banco Mundial, capitaneada pelo diretor Sameh Naguib Wahba.

“O projeto de Manaus inclui aspectos econômicos, sociais e ambientais para o desenvolvimento urbano, reforçando os serviços e a infraestrutura da cidade e também o lado social para oferecer condições melhores para as famílias mais vulneráveis. Nesse sentido, o Banco Mundial está disponível e já trabalhando com a cidade para o desenho e execução do projeto, que é muito ambicioso e, para nós, representa uma parceria muito importante”, disse Wahba.

Como balanço final da conferência, o prefeito Arthur Virgílio destacou o aprendizado e a troca de experiência ao longo dos dias de evento. “Manaus tem vocação de cidade global e de efetiva competitividade, com enorme capacidade de atrair investidores, por isso deve se integrar a eventos dessa natureza, que só engradecem a gestão e fortalecem a imagem institucional de Manaus”, finalizou o prefeito da capital amazonense, Arthur Virgílio Neto.

COP23

Na 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP23), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, realiza palestra sobre os projetos que buscam financiamento do Banco Mundial. O prefeito da cidade Bonn, anfitriã da COP23, Ashok-Alexander Sridharan, convidou o prefeito de Manaus a compor a Cúpula de Líderes Locais e Regionais na discussão global das mudanças climáticas.

Curta nossa página no Facebook

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015