Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
RSS

As cirandas Força Amazônica e Furacão fizeram uma belíssima apresentação na noite de segunda-feira (22). As agremiações arrancaram aplausos e gritos da galera, que não arredou o pé da Praça Assém Mustafa depois do desfile cívico, esperando a hora de rever as danças que se apresentaram pela última vez em junho de 2007, na ocasião do 2º Concurso de Cirandas.

A apresentação não era competitiva, apenas alusiva aos 122 anos de Boca do Acre. Mas, apesar do clima aparentemente amistoso, via-se na atitude dos cirandeiros, o desejo de ser o melhor, reativando uma competição saudável que vem a contribuir com a cultura de Boca do Acre. O ritmo frenético e envolvente fazia os espectadores não somente apreciar, mas entrar no embalo das músicas e da dança.

As cirandas nasceram em 2005, através da iniciativa do então Capitão da Polícia Militar em Boca do Acre, Ronilton Cavalcante. A primeira ciranda recebeu o nome de Pereira Cavalcante, no ano seguinte, a única ciranda se dividiu em duas, dando origem à Furacão e a Força Amazônica.

Foram apenas dois concursos, em 2006 e 2007. O primeiro foi vencido pela Força Amazônica, que era liderada por Haroldo Galvão. No segundo, uma vitória esmagadora da Furacão, capitaneada por Flávio Zaneth. Esse foi o último certame entre as agremiações e também a derradeira vez que elas se apresentaram.

A proposta de retorno das cirandas ganhou força. Os representantes de ambas estão com um projeto ambicioso, que pleiteia o regresso delas em grande estilo, criando uma competição própria, um concurso específico, que faça parte do calendário cultural de Boca do Acre

 
 
Powered by Phoca Gallery

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015