Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
RSS

A noite de sábado foi pintada de vermelho e branco, só deu Piquiá. Tanto no Sub 18, quanto na elite do futebol bocacrense, os times do Platô dominaram a competição. Para se ter uma ideia da hegemonia, na final da primeira divisão se enfrentaram Estrela e Piquiá, ambos os times originários da Cidade Alta.

Sub 18: Piquiá 4 x 0 JG Amigos

A festa começou já com a molecada. Antes da final da divisão principal, a partida preliminar também era uma decisão entre Piquiá e JG Amigos. O jogo terminou com uma sonora goleada aplicada pelo time do Piquiá, que se sagrou campeão após passar por cima do oponente como um rolo compressor pelo placar de 4x0.


O time alvirrubro do Platô do Piquiá levantou o caneco pelo segundo ano consecutivo no Campeonato Bocacrense de Futebol. A final aconteceu na noite de sábado (17), em uma partida emocionante, contra o Estrela, um time que também tem origem na cidade administrativa. O estádio Artur Leite recebeu um bom público, apesar das condições inóspitas, por conta das chuvas que têm precipitado em Boca do Acre.

O jogo foi parelho. Houve excesso de respeito entre os times e o jogo ficou amarrado e truncado no meio de campo. Mas, aos 14 minutos de jogo do primeiro tempo, o goleiro Rodrigo, do time do Piquiá, aceitou um gol que parecia defensável. A bola traiçoeira foi chutada praticamente do meio de campo pelo jogador Naldo, camisa 85, que abriu o placar para o Estrela.

Na volta para o segundo tempo, o técnico do Piquiá fez uma substituição providencial. Entrou na partida o atacante Fernando, camisa 9, no lugar de André, camisa 49. Aos 24 minutos da etapa final, a troca de peças surtiu efeito, pois o substituto fez brilhar a estrela do treinador e empatou a partida. Depois do empate, os times não quiseram mais se arriscar ao ataque e o jogo terminou com a igualdade no placar, com a decisão do título sendo levada para as penalidades máximas.

Nos penais, prevaleceu a competência dos jogadores do Piquiá, que perderam apenas uma cobrança e ainda contaram com a recuperação do goleiro Rodrigo, que se redimiu do frangaço defendendo um dos pênaltis. O pênalti do título foi cobrado pelo jogador Jhony, camisa 11, que colocou a bola de um lado e o goleiro Bob do outro, dando o segundo título consecutivo para o Piquiá.

Resultados das outras finais

Dois jogos foram realizados na sexta-feira (16), com decisões no Máster e na Segunda Divisão. Nos veteranos, quem ficou com o título foi o time Floresta do Purus, que empatou com o CEAM no tempo normal e foi campeão nos pênaltis.

Na segunda divisão, o campeão foi o Boca Júnior, que venceu a equipe da LDU, depois de empatar 0x0 e vencer na cobrança de pênaltis.

Premiações

A Subsecretaria Municipal de Esportes premiou os melhores com medalhas, troféus e importâncias em dinheiro para o campeão e para o vice-campeão. Além dos times, ganharam troféus os artilheiros, melhores goleiros e melhores jogadores de cada divisão.

 
 
Powered by Phoca Gallery

Designed by ABCMIX Joomla Site Designer - 2015